sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Triunfo, coragem, necessidade, conforto...


Ilhéus, 25 de novembro

Triunfo, coragem, necessidade, conforto... é inacreditável que eu não tenha pensado em fazer nenhum rap, mas as palavras se reptem, repetem... e tudo se repete...
Estou aliviado. Tenho praticamente prontas 7 músicas e prometo lançá-las antes do fim do mundo. Eu nunca havia feito isso antes, mas gosto da sensação de estar fazendo um disco. Não é como o honkers onde tem sempre muitas boas ideias flutuando, é apenas solidão, mas eu sempre fui um cara solitário apesar de minha imensa rede amigos. Tenho muitas poesias e hoje fiquei até feliz por me lembrar de um macho: Mad, não o tatuador, o homoassexuado da Boca do Rio. Será que ele já foi comido lá pelos crocodilos? Lembrei dele me falando de alguma poesia do blog que “daria uma música massa!” Obrigado Medonho!
Acho que tenho umas 15 músicas na cabeça, talvez ainda faça mais. Hoje eu não consegui fazer nenhuma, mas posso ter começado oura sem querer...
Eu mal posso acreditar que estou chegando aos 40. Onde foram se parar 20 anos eu não faço ideia, mas cá estou eu me preparando pra fazer uma coisa que com 9 já seria bem fácil. Digo, a poesia, a harmonia, a música. “Graças aos céus!” sempre tive a música dentro de mim. Antes eu tinha medo de estar inconscientemente plagiando alguém, pois minha memória sabe como é, né? Mas a idade me serve ao menos pra me tranquilizar de que o que é próprio não se pode desvincilhar. É como cortar um membro ou dois, como uma castração, digamos assim.
Não faço a menor ideia de quantas músicas eu tenho feito desde minha pré-adolescência, mas tentarei não deixar nenhuma sem registro, ainda que caseiro, mas de qualidade e com o carinho que me é peculiar. Minha memória musical só precisa encontrar as letras o resto é com o violão.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *