segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Amigo escroto, amiga

Eu nunca sei se você é você mesmo
às vezes parece que não quer me dizer
Finge não saber quem sou
Apenas pra ver se falo a verdade
Mas eu sou escroto
E sempre lhe digo

Eu nunca sei o seu novo telefone
às vezes não quer me dizer
Nem sei mesmo quem é você
Mesmo lhe conhecendo bem
Eu sou escroto
E sempre te ligo

Às vezes gosto tanto de você
E você, bravia, sempre começa
Dá um jeito de fazer um charminho
Pra que eu nunca me esqueça
Mas eu sou escroto
E sempre amigo

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *