terça-feira, 16 de maio de 2017

2014 poetizando e filosofando

Sinto saudade
Sinto que não amo ninguém
Sinto que preciso de mais atenção
Sinto você longe
Sinto uma vontade
Sinto todo amor dessa vida
Sinto que não preciso de mais nada
Sinto você perto

Caminhar, 
ficar atento, 
ser criativo, 
ficar ligado na respiração, 
fazer uma coisa de cada vez, 
deixar o telefone desligado de vez em quando,


ter novas experiências,
sair pro mundo não humano,
sentir o que parece que sente,
deixar a mente viajar...

lembrar que às vezes nada é sério
ter noção de que corpo e mente não tem as mesmas necessidades.

domingo, 14 de maio de 2017

- Obrigado, Senhor!


Se eu tenho algum motivo pra ser um cara decente, honesto e amigo esse motivo é o que eu aprendi com a Dona Joanita, a mulher mais incrível deste sistema solar. O guri rebelde que eu fui se não fosse cuidado com os cuidados dela poderia estar hoje envolvido em muitas coisas erradas, talvez preso, talvez morto, talvez fosse um cara muito ruim, mas não fui, não sou e não gostaria de ser. Ainda tenho muito que aprender com ela, ainda tenho muito o que retribuir-lhe.
Com toda a dificuldade que ela teve para criar 4 crianças não me lembro de sequer um dia que ela não fosse a mulher mais linda deste mundo, mais amiga, atenciosa, cuidadosa. Não tenho como expressar aqui o quanto de felicidade eu tenho por ser seu filho. Muitos filhos jamais conheceram as suas mães, mas eu tive, e ainda tenho, muita sorte, ainda posso beijá-la todos os dias e dizer que a amo, embora algumas vezes eu nem mesmo consiga expressar essa felicidade, pois ainda sou o  guri rebelde e malcriado que não entende que ela só quer o meu bem quando fala de minha barba ou cabelo, ou da roupa amassada. Nossa! - Me desculpa, mãe!
Por mais que a fé em Deus seja algo incompreensível pra mim, que sou um cara um tanto científico, tenho que agradecer por terem inventado um Deus a quem eu possa agradecer a sorte de ter minha mãe. E se a toda incompreensão da humanidade não pode tornar esse mundo um lugar decente e agradável o sorriso de minha mãe e o privilégio de ainda poder me deitar em seu colo e dizer que te amo faz com que tudo seja perfeito.


A única

Se no mundo existisse só uma mulher
Ela seria primeiro a minha mãe
Depois seria minha esposa
Depois minha filha
Seria um incesto, uma aberração?
Talvez
Mas seria só o amor 
O amor por ela não tem regra
O amor dela não tem limite
O nosso amor nunca terá fim

terça-feira, 9 de maio de 2017

Abraços mil e beijos infinitos

Vou cantar pra você
Pode ser uma canção de amor ou seja lá o que
Pra te ver feliz ou pra te enlouquecer
Com todo o carinho que puder oferecer
Um brinde, um salve e um eparrê
Vou escrever pra você
Pode ser uma carta de amor ou,
Sei lá, um namastê
Pra te fazer sorrir ou talvez debater
A beleza e a graça de um amanhecer
Em Periperi, Iowa ou Saint-Tropez
E se meu vocabulário não enriquecer
Vou continuar a te escrever
Vou pensar sempre em você
Na alegria que é a gente beber
Uma cervejinha, tequila e o que mais aparecer
Nossa onda de amor jamais vai se perder

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Mal de Alzheimer

Em breve eu devo procurar uma receita pra maconha medicinal, porque agora (depois do acidente, talvez?) tenho ataques de epilepsia e uso uma droga farmacêutica para controlá-los. Poderia usá-la, a maconha, minha mãe poderia usá-la, mas vá convencer uma moça prendada dos anos '930 a fumar um, mesmo com o filho. Sofre de Alzheimer. Aliás eu também tenho e lido com o meu sem remédio e sem maconha desde os meus 9 anos, que foi quando me dei conta de que não dava pra lembrar o nome de todas as pessoas que eu conhecia somente no caminho de casa para a escola que era aqui mesmo no bairro. Deus do céu! Isso era aterrorizante. Pra lembrar o nome dos colegas era fácil porque existia a chamada pra te lembrar todo dia. Mas eu ainda não sabia que quando eu crescesse ia ser um cara tão popular. Na verdade eu nem queria crescer, mas olha só... Em uma certa idade meu lema favorito era: "Se o diabo te convidar p'ruma festa, diga que não tem roupa nova e não vá." Mas eu era o próprio capeta em roupa de gala na maioria das putarias alcólicas que existissem nesse mundo. Ual! Aquilo sim eram bons tempos! Mas eu já sabia que me esqueceria daquilo tudo logo, não pelo Alzheimer que nem tinha esse nome, mas pela cachaça mesmo que às vezes não me deixava lembrar nem os nomes das gracinhas da noite. Agora, me pergunte se o álcool é coisa de "Deux" nenhum. Acho que nem dos "demônios". Mas vê se vão proibir de novo em lugar nenhum? Aonde?! "Essas porra nem sabe!" que depois de um baseado o cara expande sua mente em direções que ele nem sabia que existiam e conseguiria resolver melhor várias atormentações; se ele tiver bons sentimentos, estiver num momento muito feliz, vai poder mesmo estar entre os deuses. Agora se ele for aquele cara do mal, cheio de "otarice", malignidade e idiotice na cabeça, mesmo assim sua mente vai se expandir pro bem, pois o conhecimento só leva para o mal quem tem merda na cabeça. É sem querer, acredite! O esquecimento é que é o maior problema das pessoas, mas a gente bebe pra esquecer e mesmo assim nem se envergonha disso.
Ninguém me pediu conselho, aliás ninguém nunca me escuta mesmo, imagina ler um conselho, mas aqui vai: Todas as medicinas só se deveriam fazer uso quando houvesse a necessidade e drogas que alteram a percepção pra um sujeito fazer uso antes de poder ter noção de todas as coisas perceptíveis pode ser algo perigoso, pois logo algumas dessas coisas já não serão mais perceptíveis e então entra o Alzheimer resolvendo aqueles problemas que você já não consegue mais.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Troque sua cabeça quente por um palito de fósforo queimado

Um fósforo queima a sua cabeça com um determinado fim, depois vira cinza, adubo, um monte de coisa reciclável. Um homem de cabeça quente não serve pra absolutamente nada.

domingo, 16 de abril de 2017

Tourette

- Aí eu tento conversar com ela, mas ela não escuta, apenas fala, e fala, e fala.... e quando eu tento me aprofundar no papo, muda de assunto. 

Eu acho que o momento de fumar um é uma hora sagrada. A gente deveria apenas fumar com pessoas que nos são relevantes, trocar idéias, olhar nos olhos uns dos outros e depois cada um fosse viver sua vida como bem entendesse, mas pelo menos respeitasse aqueles 20 minutos. Poder ouvir um pouco talvez os próprios silêncios ou pensamentos na falta de uma música ou conversa muito boas...
Sim, tenho algo engasgado, acho que é recíproco, mas a minha consciência está tranquila quanto ao modo que eu vivo e à maneira como me relaciono com a maioria das pessoas, inclusive as chatas. Sei lá! Há alguma coisa em mim incomodando a muita gente e a hora é agora: Ô Cambada, me deixa, apenas, em paz e eu curtirei os sons em meus ouvidos e pensamentos em paz, tá bom?!
Tô mesmo de saco cheio, se doer me desculpe!
Serei ainda deselegante com alguma espécie gente, mas não é muita, nem é por falta de respeito, mas é por falta de paciência com a cretinagem (Eu curto muito me relacionar com pessoas, mas só as humanas.).

- Ela quer saber se é desrespeitoso narrar em voz alta a linha do tempo de sua rede social a uma platéia que não pediu?

terça-feira, 11 de abril de 2017

A confusão não só reina como governa

O texto em homenagem ao dia da mulher eu nem postei. Acho que foi Jah me protegendo porque ia acabar com a minha boa reputação. Um bocado de gente de todos os sexos iriam se emputecer de verdade comigo, mas era só um desabafo infanto-juvenil... porque eu ando de saco cheio de idiotias e sarcasmos estúpidos em nome de uma relação que, segundo os mais sabidos, não serve pra coisa alguma.
Talvez eu esteja escrevendo apenas pra não gritar, mas eu posso também estar inventando histórias pra não perder a cabeça e relaxar.
Sempre presto (ou tento prestar) atenção ao que eu escrevo e propagar qualquer tipo de violência contra qualquer ser de qualquer raça ou espécie, se passou despercebido aqui por mim foi mole meu, descuido, "disculpaí!"... Eu até odeio muita coisa, mas sempre evito esses assuntos inúteis de propagação de ódio. Tudo bem que nem sempre dá pra salvar o mundo, mas estragá-lo ainda mais ainda não é muito a minha.
Eu gosto de me perder nas palavras porque elas sempre me encontram, às vezes ainda mais perdido, mas elas estão lá dando essa força e lucidez que só estando vivo mesmo pra se saber. Sei que erramos muitas vezes, mas aprender nunca é tarde demais. Isso é sério mesmo.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

das pequenas coisas

Um dia desses
saindo pro rock
a murta
em minha janela
tinha me dado uma baforada retada.
Era como se a noite
estivesse dizendo:
- Boa noite, meu preto! Divirta-se!
E eu tava a fim
de me refestelar
e escutar ao mesmo tempo
uma música animada e decente

domingo, 9 de abril de 2017

Ausências


Perdi meus telefones,

Meus óculos
E sei lá mais o que.

No alcoolismo,
Na promiscuidade,
Sei lá mais onde.

Não tenho nome,
Não tenho endereço,
Não tenho nada.

Tenho vagas lembranças,
Uma pequena incerteza,
E uma grande angústia:

Seu nome e seu riso
Seu beijo e sua voz
Ausências

(24/08/2005)

domingo, 2 de abril de 2017

NoCoo

Eu quero que você vá tomar no cu
Eu quero que você vá tomar bem no meio do seu cu
Hoje o que eu quero mais
É te ver indo bem longe e por trás
Eu quero mais é que você vá se fuder lá pelo cu

Eu quero que você vá tomar no cu
Eu quero que você vá tomar no meio, bem no meio sujo do seu CU
Hoje tudo que eu quero ver
É bem de longe ver você se fuder
Eu quero que você vá tomar no cu

segunda-feira, 27 de março de 2017

O poder da formidabilidade

Ela salvou
O dia ia se acabar de qualquer jeito
Mas ela salvou
Acho que ela nem mesmo se ligou
Ela clareou
O que ia se apagar cedo ou tarde
Mas ela clareou
Acho que nem se ligou
Mas todas as luzes se acenderam e brilhou
E como sempre iluminou meu coração
E fez o dia mais bonito
Deu a alegria de um domingo de verão
Em pleno outono
E ainda que fosse inverno eu trocaria minha dose de wisky
Por aquele par de sorriso de olhos em minha direção
Adorável!

Só me resta agradecer: Obrigado!

Pedal magnificente

Certo domingo acordei sem saber bem como tinha chegado em casa. Estava inteiro e nem tinha ressaca, incrível! Eu sabia que a casa não tinha nem mesmo uma rosquinha pro café da manhã, mas eu ainda tinha uma merreca escondida de mim mesmo em algum lugar. Não sentia absolutamente nada a não ser uma vontade absurda de sair e não tinha um destino, não tinha nem mesmo vontade de ver ninguém, não estava a fim de pensar se estava bem ou mal, não queria saber de histórias nem de leotrias só queria me sentir parte do planeta como qualquer outro animal livre.
Mas como eu poderia estar tão louco para sair e pedalar de novo se ontem eu já tinha feito um passeio esplêndido subindo a estrada velha até o Hospital do Subúrbio e invadindo a mata por ali e fazendo uma trilha muito tranquila até sair em Mirantes de Periperi. Depois foi só cachaça e por isso eu não conseguia me lembrar como chegara em casa, mas se eu estava bem e tudo estava em ordem, algum amigo, provavelmente, me trouxera(que Jah o abençoe!).
Quando dei uma panorâmica pelo quarto vi que o estrago não tivera sido muito grande e pra minha surpresa ser ainda mais surpreendente havia ganhado um isqueiro e tinha uma brenfa que daria pro baseado da manhã e tornaria o pedal ainda mais significativo, mas eu ainda não fazia idéia de como tudo aquilo tinha se passado. Tomei um banho e vestido de short, camiseta surrada, sandália e boné fui ter com minha bike que ainda carregava a lama do pedal de ontem pela mata do cobre, então saí
Em minha cabeça, se eu estou em qualquer lugar entre Paripe e a Cidade Baixa sou um local então não ligo mesmo muito para a minha aparência quando estou a fim de dar uma volta "por aqui”. Mas isso é porque eu sou mesmo um sem-noção, pois um negro de meu tamanho mal-vestido e barrunfado vai ser notado e provavelmente mal-visto em qualquer lugar que chegar, mas eu não ligo, porque também sei que nesse perímetro alguém me conhece ou eu conheço alguém que me faz ser bem chegado e livre de todo o mal. E por aí fui com minha bike procurar um lugar pra degustar meu fino e pensar em minha vida fracassada e sem destino.
Domingo às 6 da manhã é a minha hora favorita. Já fiz até música pra sacramentar. Caminhada, malhação, corrida, ciclismo, sexo é muito mais gratificante, vá por mim! Se você puder fazer uma meditação ou qualquer atividade que exija uma força espiritual muito grande, pode acreditar que a força dessa hora vai lhe ajudar. Lá fui eu com minha Marieta pela ciclovia desgraçada de ACM Neto em direção a Paripe. Queria meditar com o que me deixaram, e sequer sabia quem tinha sido, em um lugar sossegado e a estrada da Base Naval possui um dos pontos mais incríveis pra se sentir esquecido do mundo no topo de um dos morros que a rodeia. Eu deixo a bicicleta parada lá embaixo na beira da estrada e subo, fico lá de cima em contato com a natureza, purificando meu ouvido de tanto barulho com o canto dos pássaros livres, degustando, contemplando e registrando o movimento de atletas e veículos. De vez em quando alguém curioso em ver a bicicleta ali sozinha, mas de lá de cima eu não erraria uma pedrada. Nem mesmo a polícia me assusta ou se assusta mais quando passa, pois eles sabem que não estou devendo nada, ou não daria uma bandeira enorme daquela.
Depois, com a cabeça lindamente feita e o espírito altamente purificado desço do morro e pego a Marieta pra a gente, aí sim, começar o dia. Eu ainda ia tomar o café da manhã, mas aonde eu iria? Ainda tinha o pedal de volta pra Periperi e ainda tinha tanta gente que eu poderia ir ver antes de voltar, mas era cedo pra caramba pra incomodar alguém e nem mesmo o celular estava comigo pra eu fazer a consulta. A única coisa que eu tinha certeza que não ia me decepcionar era a Feijoada de Gil e Josineide na rua das Virgens que já faz é tempo que salvava as minhas manhãs de domingo.
Não há nada melhor que uma mente tranquila e apesar de ainda não lembrar como chegara em casa e não ter nenhum rumo em minha vida aquele era o momento em que o mundo podia mesmo acabar, pois estava tudo bem demais. Pra encerrar a manhã perfeita eu só precisava descer a estrada velha de Periperi que também possui um dos visuais mais incríveis desse lado pobre do mundo. Pena que em breve esse visual deve sofrer drásticas mudanças, mas enquanto elas não vem lá fui eu descendo com Marieta e me sentindo cada vez mais lindo. Quando parei na feijoada eu estava num estado de espírito tão elevado, que um dos clientes me olhou disse para ir com cuidado pois chegara muito emocionado pra comer esse feijão. (Pode?) Eu estava visivelmente sedento e faminto, creio que foi isso que ele quis dizer. Não tinha comido nada nem bebido água desde que acordei.

Não é a solidão que faz a perfeição, mas a harmonia entre os seres e o ambiente e nessa manhã eu realmente pude me sentir em harmonia com o mundo, como se o próprio Deus Todo Poderoso estivesse no comando de minhas ações. (Obrigado Senhor, por me fazer capaz de reconhecer!) Enquanto saboreava o feijão fiquei sabendo como cheguei em casa no dia anterior e com a clareza tudo ficou ainda mais perfeito.

quarta-feira, 1 de março de 2017

Eu me desrespeito respeitando demais

Eu sou esse cara aqui: preto, suburbano, louco e desempregado. Olhando por outros lados possuo meus talentos e executo trabalhos às vezes bem menosprezados financeira e intelectualmente, mas sou esse aqui mesmo e não o que você pensa. Esse que tá na sua cabeça é um fantasma. Eu não nutro pensamentos fracos nem tento me alimentar deles. Chegue pra lá com sua "simpatia"!
Eu sou um cara que vive uma realidade diferente da que você imagina e por mais que você queira a minha vida não é a que você quer ou queria que fosse. Eu não sou seu personagem!, sou um animal pensante vivo e todas as desqualificações que você me der não serão eu . Esqueça! Tente viver sem a imagem de mim! Sem a imagem ruim de mim que você cria pra se achar mais bonito. Esqueça! Se não puder morrer, tente pelo menos se manter esquecido. Vá se fuder para lá!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Problemas?

Os problemas não existem
O problema é você
O problema é que você não se enxerga
O problema é que você não se toca
O problema é que você não está pronto
O problema é que você precisa sair agora
O problema não é que você não tem pra onde ir,
O problema não é que não tem como ir,
O problema não é que está perdido
O problema não é que você está sempre errado
O único problema é que você não se ama sempre
Aí todos os problemas acertam você no primeiro vacilo

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Outra alegria?

Amigos chegando, 
Amigos casando, 
Amigos parindo, 
Amigos partindo...
Quer dividir uma alegria?
Quer dividir o peso?
Pra sorrir contigo ou comigo
Pra chorar comigo ou contigo
Nem dá pé se não for bom amigo 
Estão em nossa vida de estórias
Estão em nossa história de memórias
Estão em nossa essência de vida
Às vezes nem se agradece 
Às vezes nem se pede desculpa
Mas não deixa de ser 
Quase aquele amor proibido
Que se queria tanto morder
Mas amigos não mordem
Nem sacanagêiam
Apenas se amam
Que nunca falte amor!
Que nunca falte força!
Que mesmo com todas as igrejas fechadas
A fé que faltar 
Ele vai buscar 
Nem que seja 
No próximo bar

Um brinde!

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Os Princípios da Felicidade Plena

  • Para se ter uma plena felicidade é preciso, em primeiro lugar, sentir-se bem e "se você não se sente bem onde está, procure andar!" Esse é o princípio básico.
  • Se suas relações não cabem num canto, as troque de canto. Porém não deixe NADA pelo caminho

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Até mais!

Queria ter algo de positivo a dizer, mas estou quase triste. 
Meu amor, meu carinho e o meu respeito não vão se abalar. 
Tudo o que vivemos e sentimos foi incrivelmente esplêndido, 
mas infelizmente passou, acabou e você está morta. 
Talvez eu siga outro caminho, talvez você tenha outra vida, 
o que importa é que foi incrível nosso aprendizado juntos 
e crescemos e nos amamos demais.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Sou um cara imundo

Acordo com pássaros
Todos presos
Reflito, medito sobre
O ontem, hoje e amanhã
Tudo mentira
Conversas jogadas
No mar de lama sem fim
Que me tornei
Sonhando com bosques sem fim
E passeando em parques sem fim
Levanto-me
E então eu quem estou preso
Na insegurança e incerteza
Mas eu sou livre, ora!
Como não ser feliz?
Para ir, passar, cantarolar...
A tristeza não me governa!
A infelicidade não me atrai!
A segurança não me insegura!
E o que eu faço?!
Escuto, observo e me calo...
Se falo, entono rudeza...
Talvez pelo cansaço...
Como vou saber?
“Às vezes escutar besteira demais acaba se tornando chato pra caralho”
Certa vez
Me acordei com homens me olhando
Me provocando um grande palavrão
Médicos? Amigos?
Homens como eu?
Eu, Não!
Nada
Apenas provocadores
Às vezes ataques de fúria são esperados
Às vezes pra minha surpresa
Às vezes pra meu desabafo
Talvez apenas cansaço
A lama em minha alma é densa
Não escorre pelo meu suor
Nem desce na minha cagada
É um material muito caro em mim
É um material muito raro pro mundo
Talvez um dia derreta-se e embale-se
Sei que até lá já fui e voltei
Talvez várias vezes
Só não sei ainda pra onde.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Sim, você pode. Comece!

Olhe para os lados
Olhe para trás
E siga um caminho diferente qualquer
Nada pode dar errado
Só esse seu pessimismo
Mas você também anima,
Fortalece e salva
Adéqua, ajuda e ritima
E ainda pode sorrir,
Cantar e dançar
Sim, você pode!
Comece olhando para os lados
Para trás
E siga um caminho diferente
Tudo pode dar errado
Mas você não vai fortalecer o pessimismo vigente
Seguir o ritmo adequado
Levará você a sorrir
Cantar e dançar ajuda sim!
Você pode.
Comece!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Hoje eu quase vi

O sol estava lá, mas a gente só podia ver um braseiro. As nuvens sobre a ilha e tudo do outro lado da baía. Que Bahia é essa?! Os contornos das montanhas, as ondas das nuvens e o brilho do sol. Parecia que tinha alguém ali fumando um baseado enorme, GRANDÃO!, mas sua tragada era interminável diminuindo só o tamanho minuto a minuto.
Quando você pensa que já acabou, as nuvens começam seu show. As cores vão adquirindo tons inacreditáveis e os desenhos ora diabólicos, ora inocentes, ficam aguçando nossa curiosidade e a criatividade vai causando um encanto que o tempo fica parado por um tempo. O mesmo em que também é possível ver os satélites flutuando sobre nossas cabeças em busca sabe-se lá de quê. Só na suburbana!
Enquanto tava indo pra praia passei por uma briga de bar que me deixou arrepiado até o bigode. O maluco saiu sabe-se lá de onde com uma peixeira que não tinha mais tamanho pro meio de um aquieta-e-acomoda em que um já quase idoso e completamente manguaçado é que seria o defuntado. Que cena horrorosa, na moral! Fechei meus olhos e respirei fundo. Quado abri tinha um corpo no chão, o possível assassino estava contido e a peixeira fora de seu alcance. Levantaram o sujeito “graças a Deus!” sem ferimentos e eu passei batido com meu desejo de ver o sol se pôr.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Pra cima deles!

Eu podia começar do início ir falando da primeira música do disco e a sequência de sensações que vão se seguindo a cada música, mas eu não sou alguém que parte de nenhum início. (Minto. Tá bom!) Eu pra falar sobre o “Pra cima deles” ia ter que contar um MONTE DE história... #LápisApontado #AçãoPunk
Importante mesmo é ser rebelde apesar de toda opressão e violência, apesar de toda injustiça e preconceito, apesar de toda insensibilidade vigente. Ouvir punk rock no fone de ouvido andando de bicicleta numa suburbana travada por causa de um assassinato que acabou de acontecer na porta de um bar. Se fosse há 25 anos era até capaz de eu ir olhar o corpo esticado no chão, na curiosidade de, talvez, ser alguém conhecido, mas eu não estava a fim de desligar meu mp3. #USA
Eu ouço esse disco e volto à minha adolescência “pré-punk” e aos idos 80's quando eu era um menino, ainda mais menino do que sou hoje, e minhas idéias estavam se formando a respeito do próprio respeito, da liberdade e da justiça. Eu era um pequeno “afro-punk-suburbano” da Salvador de Luis Caldas e Chiclete com banana. A bebida ou marca da cerveja ainda nem era algo importante nos momentos de se ouvir música. Hoje eu bebo uma “Ráiniki” e me sinto quase feliz em qualquer barulho. #Cadeados #Libertários #PsicopatasJuvenis
Antigamente também havia a esperança de que algo fosse mudar: primeiro as regras, pois em muitos bares nem mesmo sentar a gente podia por sermos “dimenor”; depois as nossas condições porque éramos duros; depois a sociedade. Sentávamos em qualquer lugar pra beber um vinho vagabundo com alguma cachaça depois que a gente de encontrasse alguém “adulto” que comprasse pra a gente. A gente bebia e trocava idéia, porque, naquela época, aqui na suburbana era raro alguém ter algum aparelho sonoro que pudesse servir a todos os ouvidos ao mesmo tempo e ninguém sabia tocar nada.  #UmaMatilhaChamadaGoverno #Revolução 
Agora já me sinto quase um velho. Aquela vontade de me rebelar contra tudo e todos foi dando lugar às milhares de mudanças em mim e no mundo. A suburbana não é mais a mesma. Não se vêem mais os garotos “afro-punks” por aqui nem pelo centro da cidade, só pichadores e, mesmo assim, boa parte deles só quer mesmo fama e nem sabem o que é revolução. O barulho que se queria fazer está em algum lugar suprimido pelo barulho insuportável da vida cotidiana atual. #SãoPaulo
Os bares, cada um com sua música mecânica de péssima poesia, não atraem mais os jovens que buscam por mudanças. Mas eu passo pela frente deles com minha magrelinha e meu fone de ouvido ouvindo #PraCimaDeles agradecendo por ainda poder ouvir alguma MúsicaPunkBrasileira. Podia hoje estar eu jogado num presídio buscando uma outra revolução. Podia nem estar mais aqui, mas enquanto estiver vivo minha alma continuará perdidamente punk. #CadillacsPunkRock

Ação Punk (Cadillacs)

Autonomia na vida, autogestão na opinião
Um “A” no peito, revolução em nossas mãos
É hora de agir, não se deixe sucumbir
Liberdade conquistar para conscientizar

Racismo e preconceito arrancaremos do peito
Cantamos com coração, punk rock e ação
Agir sem medo, consciência e respeito
Vamos nos livrar da violência e do desrespeito

É hora da Ação Punk!
É hora da Ação Punk!
É hora da Ação Punk!
É hora da Ação Punk!
É hora da Ação Punk!
Ação Punk!
Ação Punk!
Ação Punk!

Cadillacs - Pra cima deles - Álbum completo: https://www.youtube.com/playlist?list=PLvwCLl6DFpZchGvH-BYYTdXLvhL2Q-6e9

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Tu vais à posse do Trump?

A gente tá tão acostumado a reclamar da internet lenta demais que quando ela acelera demais parece que fica tirando onda com a nossa cara. Mas eu sou chato e não desisto nunca. Fico tentando ter a mesma velocidade para escrever texto, conversar por escrito, ouvir e tirar a música a ainda saber o que estava fazendo com a inspiração que recebeu do passeio matinal.
O princípio da desgraciosidade ainda é "Salva primeiro e corrige depois!" Mas sabe aquele texto inspirado que você não salva? Ele fica ainda mais inspirado quando o computador trava e você fica pirado. Tá pirado e inspirado. Aparecem novas palavras cheias de amor pelo ódio que sentiu pelo que esqueceu de salvar.
Eu que sou um cavalo velho que não aprende nem mesmo truques de cavalos velhos decidi que é melhor brincar de criar mágicas novas!
Mas se procurar relaxar aparecem mais coisas pra lhe deixar mais ainda inspirado e agora pirado pra poder salvar. Só que é bom tentar não mudar tanto de janelinha pra não dar sorte ao Malazar. Sabe como é, né? De Pedro Malazartes até esses Malazareiro... - Janela demais pode machucar o "cutuvelo" - já dizia dona Cosinha lá no alto da sua fé. Os truques são puros enganos. Mágicas são pura magia.
Mas eu vou fazer minha pergunta mesmo assim, porque eu não vivo da vontade da anatel ou de Bill Gates ou qualquer bilhardário; muito menos a cultura brasileira vai ficar refém de qualquer defeito eletrônico ou invasão "memética" de rede social. É mangue, é?
Mas a inspiração do texto era outra. Ia fazer uma pergunta crucial para o desenvolvimento cultural da música brasileira. Uma pergunta que poderia causar uma guerra entre fações, entre partidos políticos, sociólogos, filósofos e todo esse povo metido a besta. Mas aí o que aconteceu? O computador travou, a internet caiu e a porra do texto que ia envolver a pergunta que não tava salvo foi pra casa do cara'. (- se tivesse escrito no blogger? Foi escrever no facebook...) Ninguém pode me dizer se Gil ou Caetano tivessem nascidos brancos eles seriam artistas. Tudo bem! Eu entendo a probabilidade estranha dessa questão e a improbabilidade de sua resposta. Entretanto existe uma parceria tão forte e de dúvida igualmente cruel: "Você prefere a música de Roberto ou a de Erasmo?"

""MESMO QUE SEJA EU, QUE TUDO VÁ PRO INFERNO!""
Pra tocar você, pra sua mulher, pro seu macho, na estrada, em casa, pra brincar, pra dormir, pra acender o baseado das 16:20 do dia da posse do presidente americano...???
Sei que é uma pergunta simples, mas só esses 2 caras já devem ter separado mais casamentos que todos os adultérios do subúrbio. É como se em um dado momento o inimigo público número 1 do mundo te convidasse pra um jantar. (Diga que não tem roupa nova e não vá! Vá por mim!)

domingo, 15 de janeiro de 2017

Uma nação drogada e burra?

Nos últimos 20 anos aprendemos apenas a consumir mais drogas: Televisão, internet e celular. Quero que alguém me responda o que um país drogado vai se tornar com os 20 anos de atraso em educação que nossos deputados, senadores e "presidentes" estão dispostos a nos dar? Isso é pra se criar uma indisposição a liberar outras drogas??? Eu acho que não devia nem falar em política. Não me é divertido. Mesmo assim ainda temos que encarar essa realidade.
Algum dia as pessoas nesse país precisarão, e espero que vão, crescer. Mas haverá um déficit gigantesco em comparação a outras pátrias, principalmente em tecnologia, mas nem sei porque é que vim falar disso se ninguém me escuta ou lê, ou presta atenção ao que falo ou escrevo. Uma educação deficiente num país com o potencial criativo do nosso Brasil, além de uma violência, é uma idiotice incompreensível para minha pessoa. Ok. Talvez eu também pratique a auto-sabotagem, no entanto não estou levando minha nação à desgraça. Sou apenas eu sendo idiota comigo mesmo.
Cachaça pode matar em menos de 20 minutos, e daí? Álcool, café ou clonazepan? O quê terá sido mais importante para o desenvolvimento da humanidade? São umas drogas legais, bem legais em certos momentos. Uma campanha mal-intencionada na tv além de matar pode causar danos ao cérebro pro resto da vida; uma campanha de internet pode destruir diversas carreiras em segundos e a gente(usuários) vai seguindo na nossa fingindo que nada é conosco até que o bicho pega e a gente acaba, sendo otimista, se irritando. Mas tudo isso é legal.
Fazer papel de escroto, de apolítico, ser machista, tudo isso é natural. Não passa(ou pode não passar) de uma encenação, um momento de desatenção. Quem se importa? Só se vive uma vez, mas pode-se mentir quantas quiser na vida. Se você quer se enganar enquanto viver ninguém poderá te condenar por isso, mas é uma prática extremamente perigosa. Pelo menos eu acho. Talvez por não saber mentir(muito), talvez por assistir televisão demais, ou perder tempo demais no facebook.
Não sei quantos erros pode haver, mas estou certo que serão criados novos que também podem ser simulados. Mas eu quero nem saber. Quero apenas me sentir mais limpo e tranquilo do que ontem e bastante animado para amanhã acabar com tudo e recomeçar outra vez. Mas não desse jeito.

domingo, 8 de janeiro de 2017

Onde houver dúvida que haja uma certa verdade

Em uma segunda-feira chuvosa numa manhã de verão insonsa, numa padaria de Salvador dois amigos conversam sobre a vida:

- Mas você precisa fazer alguma coisa, cara...
- Mas eu não sei, não consigo. De tudo eu já tentei, mas nada.
- Conversou com ela?
- Sim. Mas ela nem sempre é dialogável... às vezes eu não consigo nem dizer que gosto dela.
- Então o caso é mesmo sério. Mas você vai deixar ela?
- Eu não sei, cara. Ela é tudo o que eu tenho e sem ela eu sei ainda menos o que fazer.
- Talvez isso já seja alguma coisa. Um alicerce.
- Talvez.
- "Me veja 10 pães de cacetinho! Obrigado!"
- "Eu quero 4 de sal pequeno e 3 de milho."
- Vou indo nessa, Alfredo!
- Bom dia, Justo! Converse com ela numa boa que vocês vão chegar a um acordo. Um amor igual o de vocês não pode acabar assim não.
- É, vou tentar sentar pra conversar mais uma vez, mas tá complicado.
- Complicado é não ter em quem se inspirar, cara. Se ela te faz feliz tudo o que você tem a fazer é retribuir.
- É verdade! Valeu! Bom dia!
- Vá lá!

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Desnecessariedade da vida #3

Em algum lugar escrevia
pensamentos em um papel
Ora eram alegrias
ora eram desabafos
ora era apenas fazendo hora
Mas o pensamento não perdia
uma boa hora de poesia
---
---
2007

Até que eu possa entender
Vou falar de amor com você
O que faço pra merecer
Um gole do seu vinho seco
Metade de um travesseiro
ou talvez só um alô???
Falar de amor até compensar
O quanto falar por falar
Falar, e falar, e amar
Quero falar de amor com você
Até perceber
o que sinto por aí
ser puro e verdadeiro
um tesão ligeiro
algo pra esquecer
falar até valer lembrar.
---
---
Não preciso de nada pra gastar
Eu penso pra caralho
Gasto por aqui mesmo
Papel, caneta
E não faço nada
(2007)
---
Relaxe, homem!
Tudo o que pode fazer é esperar.
Daqui a pouco algo te fará sorrir.
Malditos sejam os celulares com mp3 na mão de pessoas estúpidas.
(15/06/07)
---
00:30
Não há nada mais estúpido que o esquecimento.
01:43
A gente nunca acredita na nossa sorte.
(16/06/007)
---
Eu tenho todo o direito de não querer fazer alguém feliz.
O que eu não posso é prometer fazer e fazer merda.
(Mas é claro que eu posso fazer alguma merda)
- Há um tempo errado para todas as coisas.
(17/06/07)
---
O homem pode
às vezes
Não recomendo
Tem que ter
muita razão
o homem pode
dizer não
(05/07/07)
---

O Amor amara amar a Ma

Amar, o mar,
A maresia,
O marasmo
As Mari...
A Ma...
Sim, a Ma
Eu amo
Sim
A Ma amável docemente má...
A má que ama amar
AmaLucca
A mais que amada
No futuro ou na passada
Jamais
Des-amá-la hei
Nem por um breve instante
Onde quer que siga
(Eu ou minha amiga)
Mesmo que distante
Mesmo nas intrigas
Mesmo sendo a má
Odiaria-a.
Ah! eu amo!
Sim
Eu amo amar a Ma.

(Minha brother, meu amor, minha amiga, saudade grande)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Rock pra quem é de rock

Se eu tivesse escutado minha mãe e estudado talvez hoje eu tivesse um emprego decente, ou quem sabe tocasse em alguma banda do mainstream do axé que fosse, que me ajudasse a pagar contas ao invés de gerar mais, mas eu preferi seguir minha sina de roqueiro... deixa pra lá! Também me diverti. Às vezes a gente se desespera pensando que não há o menor sentido em tocar pra meia dúzia de malucos em lugares horríveis por amor à causa e diversão, entretanto quando o som do baixo, da guitarra e da bateria batem no juízo e todo mundo está a fim de se divertir não tem pra onde correr. É rock ou morte.
O primeiro show do ano do Honkers teve de tudo, mas principalmente rock. Sabe quando o som tá rolando e seu corpo sozinho vai te conduzindo até a pista de dança? É isso aí. Quando eu cheguei os Antiporcos estavam mandando ver e eu já senti que a energia era das melhores. Estava todo mundo se jogando e ninguém parecia querer parar. Dei minhas pogadas e fiquei de boa na expectativa. Fui ali pegar um jatobá e quando voltei já estava na hora de se aprontar para aprontar.
Foi surreal tocar no Porão: lugar bem apertado, amigos bem chegados, som bem alto e muita loucura. Apesar de termos tido poucos momentos juntos esse ano esse encontro foi uma oportunidade pra sabermos se valeria a pena continuar com isso. O rock não é mais o mesmo e os espaços tem públicos diferentes, mas quem tem sangue nas veias nunca desanima e nós(os Honkers) somos animais de sangue muito quente. Foi um show curto e insano.


quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Córrego que faz parte da Bacia do Cobre/Paraguari. Status: POLUÍDO

Apesar do rio do Cobre ser uma importante fonte de água para a capital ele encontra-se em estado de alerta. A mata que o envolve vem sendo constantemente agredida por posseiros, movimentos sociais, criminosos e até mesmo pelo governo que em sua área de reserva construiu um hospital para garantir votos.
Precisamos acabar com a depredação!
Precisamos abrir nossos olhos para o que estão fazendo com toda a área verde que circunda o Subúrbio Ferroviário de Salvador.
Precisamos abraçar a mata!

...ou não poderemos mais ouvir os pássaros tão felizes como estavam nesta manhã em que o vídeo foi gravado.

Tem dias que eu só vou até a mata para ouvi-los, mas eu não sou mais importante do que eles, ninguém é, nada é, nem as construções do governos, nem nossas casas, ou as vias por onde andam os carros, que não "respeitam" seus próprios condutores, que por sua vez não respeitam a nada silenciosa paz da floresta.
Precisamos nos religar à nossa natureza, ou não poderemos mais habitá-la.
Ela não pode ser expulsa do lugar que está. Não sem prejuízo pra quem a tenta vencer. Estamos nos condenando a um fim agonizante, mas o pior e mais triste de tudo é que muitos não conseguem aproveitar o pouco de maravilha que ainda nos resta.

Amor
Harmonia
Paz na terra!

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Oco

Tudo o que se sente é o vazio
como uma garrafa plástica jogada na calçada,
sob o sol, após a chuva.
Apenas gotículas de água fazem perceber algum conteúdo.
Espera-se que algum carro, moto, caminhão passe por cima
e liberte, e deforme, e transforme...
Talvez alguém cate
e ponha no lixo
ou leve para a reciclagem,quem sabe?
o que se sabe é que existe o vazio
e ele nunca é só isso.

(em algum lugar em 06/11/2008)

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Porque é que o mundo veio de uma explosão?

Todo dia tem alguém retado com alguma coisa, por isso o homem precisa acordar já relaxado. Nada de pensamentos ruins  logo de manhã, que dá azar durante o resto do dia. Na melhor das hipóteses toma uma topada e eu que tenho pé grande, bem sei. 
Uma foda logo de manhã atrai sorte, boas energias. Estar leve durante o dia é muito importante. Eu odeio o ódio me aporrinhando o juízo, por isso que ando vendo até fantasmas. Nada nesse mundo é por acaso.
Se Deus tivesse criado o homem o primeiro não seria com a letra A, né não? E não o criaria primeiro e a mulher depois. Será que não tem alguma coisa de errado nisso? Até Deus é tão óbvio assim? Eu só acho que essa história tá contada toda torta, que as igrejas não deveriam ser usadas pra ganhar dinheiro. O homem criou Deus quando aprendeu a falar, sua intenção era só agradecer por esse mundo lindo, depois vieram as igrejas, para as celebrações e sentimentos de coisas boas, mas aí algum sacana inventou de ganhar dinheiro e deu nessa merda em que gente está.
Às vezes sua melhor intenção te fode. Pessoas esquizofrênicas são fruto da má educação, da nossa ambição doentia por dinheiro, por drogas, por sexo... por isso também existem igrejas e igrejas; pastores e pastores; padres e padres. Alguns templos foram erguidas com muito sangue de irmãos e os vampiros estão em todos os lugares. Não se pode confiar em homem nenhum nesse mundo, nem em mulheres (só pra ser mais justo). 
Tem gente que mata a outra por uma cor de camisa, por um cheiro de cerveja, por um gosto de tabaco... todo mundo anda desconfiado de tudo e por isso as frequências estão assim. Se o cara elimina só os pensamentos ruins, tudo já vai melhorando muito. Uma consciência limpa deixa o cara mais leve e quando o cara merece, Deus sempre dá um jeito de ajudar. Confiem em mim.
Bom dia!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

ÊA II

Toda vez que eu digo ÊA eu digo eu te amo Se você não gostar de ouvir
eu vou continuar te amando Não gostando continua sendo meu irmão Mande pelo menos um “BOM DIA” ou talvez não? ÊA minha irmã Êa meu irmão Eu te amo com meu coração

terça-feira, 22 de novembro de 2016

A esplêndida sabedoria de Jah

Deus sabe bem como eu odeio ter ódio, mas eu sou esquecido e às vezes acabo ficando com ódio até Dele. Sei que Ele me perdoa, mas mesmo assim não posso deixar de ter ódio de mim mesmo por isso e peço, mil vezes, perdão!:
por cada vez que eu não ouvi os conselhos de dona Joanita;
por cada bicho que eu cacei de badogue, ou de pedrada, ou de qualquer que tenha sido a arma;
por cada cachorro que eu levei pra eutanázia (ou aconselhei levar);
por cada vez que eu fui grosseiro, rude ou impaciente;
por cada vez que eu falei uma "desgraça" numa hora errada;
por cada vez que eu deixei de elogiar um ato de esforço;
por cada vez que eu deixei de Lhe agradecer pelo sol;
por cada cada mulher que eu magoei ou queimei com incenso,
Me desculpe, Oh Jah! Por todo ódio que eu dispenso.
Espero que cada animal nesse planeta saiba que eu o amo e que se eu lhe despertar algum medo ou ira, eu o entenderei, pois cada homem neste planeta me desperta algo odioso ou ruim.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Deusgraciosidade

Sonhei que estava na praça com meus três cachorros: Conhaque, Marula e Pinga, de repente minha mãe chegava com seis vacas. Eu era o governador da Bahia, tinha proibido o uso de dinheiro e legalizava todas as drogas para todos os fins. Assim acabei com a violência. Eu tinha resolvido os três maiores problemas da humanidade: a fome, o dinheiro e a falta de maconha. Era um sonho muito louco e eu sei que todos cuidavam de todos e não existia a inveja ou o ódio. Era lindo. A gente comemorava com um baseado enorme que eu tinha acabado de ganhar o Prêmio Nobel da Paz.

domingo, 20 de novembro de 2016

Três tons de preto

Não saberia muito bem como dizer como as coisas se deram, mas pra eu lhe dizer hoje que sou um cara preto ou de que cor que fosse eu teria que lhe argumentar um monte de desígnios e destratos que eu nem sei se pra você ou pra mim a uma altura dessa iria fazer algum sentido. Mas, por azar,  tenho que viver assim todos os dias. E sabe eu por que tenho que explicar? Claro que não, mas eu vou tentar lhe dar a voz.
Crescer num mundo torto não faz de ninguém mais certo. Seja como for pra um cara negro de minha terra ter alguma paz de espírito ele tem que primeiro se dar conta de que é homem branco e americano. Sendo assim ele é superior seja lá a que animal for. Já começamos daí; depois, quando se der consciência, se for homem é superior a um menino, se for menino a uma menina e por aí vão se metendo questões de classes, de raças, malandragens; depois ele tem que ter alguma ordem na vida: família, emprego, turma. bando, rede de amigos etc.
Para todos, apesar da pele negra, devo cumprir com todas as minhas obrigações de "homem branco americano evoluído", senão posso ser privado até de minha liberdade de escolha. Está calor você está na praia, mas não pode se banhar por várias razões alheias a você.
Se todo preto é mulherengo? Não pode passar uma mulher bonita na rua que ele não dispense sua atenção, quem sabe algumas palavras. Ela nunca passa à toa. Se o cara não olha é capaz de não ser considerado homem. Se além de tudo seguindo os melhores costumes indígenas e toda a sabedoria da selva tomou umas cachaça de folha, pronto. Mas ele não pode se esquecer que é um malparido dum "homem branco americano evoluído". Por aí um cara como eu já se sente sem jeito de dizer que é só mais um preto o mundo. Mesmo sendo homem branco misturado com índio e alienígenas.
Quando pequeno eu escolhi meu time pelas cores. Já que eu era de pele(preta), sangue(vermelho) e osso(branco)... já contei essa história em algum canto. Cresci, e comendo mais carne carne branca e vermelha continuei incrivelmente feliz por ter escolhido torcer por um time de cores iguais às minhas e no auge da minha juventude com eu pude estar num estádio vendo o meu time de coração ser o melhor das Américas acompanhado do meu melhor amigo.
O que é ser torcedor de um time de fora de sua cidade perto de ser morador de uma cidade que lhe torna mulherengo e preguiçoso com o seu racismo? O que eu era e pra que time eu torcia era um conhecimento fundamental e eu não era pouco assediado por ser um torcedor fiel. O tanto de absurdo que eu tive que ouvir e manter a educação não tá o gibi, mais a paciência pra provar que é "homem branco americano evoluído". Que chatice! Ser preto é ser mulherengo, ser torcedor é ser brigão, ser homem é ser superior a todos os outros animais. Como se acordar e se declarar herege e gay tendo Deus no coração e amando o sexo oposto. Loucura!
Provar que você não está pensando com o pau é outra das loucuras que você nem mesmo tem direito de questionar, porque já pensaram por você e lhe entendem, entende? "Minhas mulheres" até hoje me entendem um preto mulherengo e eu que me foda como as outras coisas.
A lei àurea não resolveu o problema da escravidão, assim como o bolsa família não acaba com a pobreza e ter uma companhia não acaba com a solidão. Tudo isso só garante apenas mais e mais angústia e sofrimento e decepção.
Se vista bem, saia de casa arranje um emprego e quem sabe uma namorada. Construa, se case e tenha filhos e seja feliz. Mas tem que ser nessa ordem senão já é outra coisa que eu não teria como explicar aqui nessas linhas. Antes de tudo você teria que estudar muito pra não acabar perdido. Não quero nem me arriscar a lhe indicar uma leitura, apenas peço para que leia, mas leia sem maldade. Se já maldou tudo leia tudo de novo que fica tudo diferente.
Amo minha cor preta e a minha consciência é muito mais preta (e palosa) que minha pele. Ela ainda brilha muito. É palosa, mas é limpeza.

Feliz consciência negra!

sábado, 19 de novembro de 2016

Não compartilhe a estupidez

Aí a figura não me escuta,
ou não acredita em mim,
ou não entende o que eu falo,
ou o que eu escrevo.
Só quando a paciência já está na cabeça
da caceta
e aí eu mando: VAI TOMAR EM SEU XICO, SUA LÁ ELA!
Aí entende.
Mas por que não entendeu quando eu falei qualquer coisa, tipo...sei lá!, pra fazer silêncio?
E continuou a aporrinhar, me tirar da paz, ser estúpido???
Sinceramente, hoje eu não quero nem mesmo desperdiçar minha impaciência com pessoas tão escrotas.
Eu sinto muito, mas vão falar sozinhos.
O que essas pessoas querem, afinal?
Compartilhar estupidez não é uma campanha muito popular.
Muita gente vai ficar sem resposta só porque não tem memória ou porque o preconceito delas para com a opinião alheia é maior que a capacidade de raciocínio lógico.
Que se foda eu tô fora!

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

"Toda mulher que você ama é igual a toda mulher que você ama"

Não me canso de me apaixonar perdidamente e várias vezes pela mesma garota louca famosa, desconhecida, amiga, namorada, irmã, mãe, mulher, deusa, demônia, que  me lança um encanto e me mantém encantado até que meus ouvidos fiquem surdos, meus olhos fiquem cegos e meu coração fique imóvel. Talvez eu me acostume a ouvir em mono, ter um olho vesgo, mas o coração só vai mais forte quando noto sua presença. Um disco novo dela é um verdadeiro presente pra esses tempos onde só vemos o caos e falamos apenas em atentados e crises. Ainda bem que estamos todos aqui nesse fim dos tempos. Mais uns fins de muitos mundos vai custar pra a gente ter mulher igual. Está aqui ainda pra nos lembrar de nossas mães e irmãs e amigas que enfrentaram e enfrentam muitas batalhas, às vezes completamente sozinhas, e triunfam.
Gosto de música de várias qualidades, do low-fi até a modernidade e sua infinidade de efeitos e viagens. O tecno não me interessa, mas os efeitos usados nos discos dos artistas que admiro vai renovando minhas opiniões sobre o que é audível. Se o rádio continua um lixo, você apela para os prêmios de música: natura, multishow, capricho, globo, shell, prêmio visa, troféu Dodô e Osmar, o "caralho". E se você não for muito dedicado ou estiver muito atento vai se confundir bastante. Por exemplo: O Multishow diz que o disco da Baiana System é melhor que o da Larissa Luz ou Elza Soares. Fale sério! Alguns acham mesmo que sim, mas eu não consigo nem parar de ouvir "a mulher do fim do mundo" que dirá ter uma opinião sincera e honesta a esse respeito musical. Posso pensar no preconceito dos outros que preferem valorizar homens que mulheres, mas cara a música é meu universo e por mais que o interesse comercial na novidade baiana seja entendível você não vai me convencer que "mimimi" é melhor que música.
Alguns discos são animados, alegres, bem gravados, mas só isso não faz deles "os melhores discos do mundo da Música Popular Brasileira". Tem que ter feeling e se tiver ainda por cima uma história se torna uma obra de arte de valor imensurável. Alguém quer me provar que entre a "nega do cabelo duro" de Luis Caldas e a "Mulher do fim do mundo" de Elza Soares existe um universo?
Eu escuto música porque gosto, mas não sou obrigado a gostar de tudo que é música imbecil. Existe muita coisa entre mim e a música que me faz amar ou não um disco. Às vezes meu estado de espírito me faz cometer injustiças, mas se você é uma pessoa realmente sensível como eu alguns álbuns podem mesmo salvar sua vida.
O disco começa numa capela que dá aquela vontade de deitar no colo de mamãe e receber um carinho ouvindo ela cantar qualquer coisa: uma história, uma canção de ninar, uma mentira (mentira que mamãe não mente!). É um som para dar conforto à alma. Em seguida entra a banda do mundo se acabando e ela só querendo cantar até o fim. Lindona! "A mulher do fim do mundo" é uma música pra mostrar que nada ali é brincadeira. Depois se levanta uma voz contra a violência e a todos os maus tratos sofridos pelas mulheres ao longo de seus anos de samba. "Maria de Vila Matilde" não é mulher de levar desaforo pra casa: "Cadê meu celular eu vou ligar 180..." pra quem não sabe esse é o número da Central de atendimento a mulher, um disque denúncia com o amparo da Lei Maria da Penha criado em 2013. O disco todo é sério e bem arranjado. deve ter sido feito com um carinho danado. O naipe de metais do Bixiga 70 parece que dá aquele movimento de feijoada na laje: escutando no volume máximo, bêbado, com as parceiragem mais presença, na paz.
Disco de músicas inéditas com uma cantora que nunca lançou disco de músicas novas é pra se amar ou se odiar? Lhe garanto que se você chegar na terceira música e não tiver chegado a uma conclusão você se fudeu, porque a música 4 é "pra fuder" e é de fuder como tudo nesse disco esplêndido. Benedita seja a voz do macho que entra na quinta só pra não nos mal acostumar com a divindade sendo deusa onipresente.
A sua voz rouca me dizendo que quando der a gente se tromba parece até um aviso real de uma de minhas amigas que moram longe e estão num corre louco pra viver. Talvez o disco seja só lindo e nada mais, mas não posso desagregar o valor de cada canção. Ela pode soprar, se despedir, deixar o acaso gerir o encontro que vai ficar marcado pra sempre em mim e eu vou dançar solto, torto e tão certo de que a mulher eu quero pra junto de mim tem a mesma força e lindeza de minha mãe e de toda mulher brasileira. Magnífica!

Ouça! https://youtu.be/I38EcMJX8A8

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Nada é por acaso

Mulher, Maconha, Música, você vê uma coincidência? Eu não vejo nada até que qualquer uma acabe. Aí cabe: Repetir se for boa, repetir pra ter uma segunda opinião, repetir pra ter certeza; Depois passa.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

(?)

E esse pessoal que diz que rock é tudo igual...
poesia é tudo igual também?
Marcelo Camelo está para Bob Dylan
assim como Chorão está para John Lenon
É sim, "uns vivo, uns môrto"
a gente gosta daqueles
dos outros a gente só tolera
E a música vai...
às vezes a gente só gosta da banda.
a música não é tão boa assim?
Mas se lhe faz dançar, dance.

domingo, 9 de outubro de 2016

Ame-a ou a deixe, infeliz!

- Chupe-me ou cale-se!
Ela está sempre disposta. Hiperativa. Não pára com a boca quieta. Sempre conversando demais. Como se livrar de uma relação assim? Pra que se livrar de uma relação assim? O que fazer com uma relação assim? Talvez fechar os olhos e esperar que ela aos poucos comece a sussurrar e então se cale ou dedique-se à outra atividade oral: Sonhos.
Mas quando eu a vejo quero que seu dia seja melhor que o meu, porque eu sei que ela talvez não tenha a experiência de um dia péssimo salvo só por um sorriso seu. Talvez não consiga entender como a breve imagem da felicidade, ainda que fingida, possa trazer tanto conforto e alegria a uma alma.
Nenhum de nós precisa, nem de tanta badalação, nem de tanto barulho, nem de tanta felicidade, só de dinheiro. Pra podermos pagar as contas do fim do mês, as da semana, a cerveja de mais tarde e todas aquelas coisas de última hora. Estar feliz em cumprir com tudo isso já vale como felicidade, mas ela vem sorrateiramente.
Então ela chega disposta, hiperativa, falastrona e adoravelmente me toma de assalto e me fode. Me chama de covarde e ainda diz que quer apenas me fazer feliz. Não há discussão. Apenas sussurros, gemidos e um baita calor. O que fazer com uma relação assim? Como se livrar de uma relação assim? Pra quê se livrar de uma relação assim?
Depois talvez, ao abrir os olhos malandramente felizes, haja apenas uma dúvida abalando nossos corações: 
- Quem faz o café?

domingo, 2 de outubro de 2016

Podia chamar de regozijo

Existe um medo de se andar na rua deserta à noite, principalmente em áreas mais afastadas do centro "policiado" da cidade como julgam aqui a suburbana, aí, por isso, ainda hoje o meu cavalheirismo fora de moda me faz acompanhar minhas amigas até o ponto ou até em casa quando essas deusas abençoadas vêm me visitar á noite sozinhas. E volto sozinho, a pé ou de bike, curtindo a brisa da noite e às vezes ainda encontro parceiragem pra uma birita, mas bom mesmo é voltar como hoje: all alone by the barren the streets.
Só mesmo dando uma volta em nosso bairro deserto à noite é que a gente tem de volta toda a beleza de uma folha de papel em branco. Não existem propagandas políticas, buzinas, pressa, descontrole... Vendo as ruas desertas eu volto no tempo, ao tempo do cruzeiro, do desenvolvimento, quando Mirantes de Periperi ainda era o grande empreendimento do subúrbio. (Ah! a ladeira de Mirantes de patinete naquela época!) Mas olhando as ruas assim desertas eu readquiro minha fé.
Claro que o progresso, fruto do desenvolvimento, teria que chegar e as pessoas iriam comprar seus carros, motos e caminhões, e iriam precisar de transporte e espaço para se locomoverem e gerar todo esse caos que a gente tanto ama e louva. Aí uma volta pelo lugar em que mora completamente vazio faz o cara voltar a perceber todo o sentido que fazem as coisas à sua volta e a sua beleza embutida na bagunça. 
"Eu estava querendo desaparecer e de repente me via ali apaixonado pelo espaço."
Claro que isso é só uma folha em branco sendo preenchida com palavras que não fazem a menor diferença nem mesmo para o papel, que se você for olhar bem nem mesmo é um papel e ainda assim a gente escreve como uns escritores, que também hoje já nem usam mais papel, pois alguns livros já nem são mais impressos, mas que se foda! 
O que eu estava falando era de Periperi e de toda a beleza mágica deste suburbano bairro ordinário, mas não medonho. Depois de tantos anos em um mesmo lugar, praticamente há DNA seu em cada rua, cada bar, cada supermercado, mas no meio de tanta gente às vezes não se percebe a presença amigável, que chega em forma de alma perdida ou até disfarçado num pombo sujo desses noturnos que voam por aqui. Tem gente que tem medo da noite, no fundo, no fundo, porque medo delas mesmas.

domingo, 25 de setembro de 2016

Mais uma sexta-feira e eu não me entendo por gente.

Lá se vão meus planos de ir pro rock por água abaixo
...por falta de dinheiro, vão por água abaixo
...por falta de parceiro, vão por água abaixo
...por falta de roteiro, vão por água abaixo
meus planos de ir pro rock sempre vão por água abaixo...

...sem mim, comigo ou sozinho, 
...com a melhor amiga ou o pior amigo...
basta chover só um pouquinho

Lá se vão meus planos de ir pro rock por água abaixo
...por falta de carro, vão por água abaixo
...por falta de moto, vão por água abaixo
...por falta de busu, vão por água abaixo
meus planos de ir pro rock sempre vão por água abaixo...

...sem mim, comigo ou sozinho, 
...com a melhor amiga ou o pior amigo...
basta chover só um pouquinho

Lá se vão meus planos de ir pro rock por água abaixo
...por falta de trem, vão por água abaixo
...por falta de carona, vão por água abaixo
...por falta de bicicleta, vão por água abaixo
meus planos de ir pro rock sempre vão por água abaixo...

Lá se vai pelo esgoto afora
O fiel agradece
O torcedor comemora

Lá se vai pelo esgoto afora
O triste sorri
O contente chora

Lá se vai pelo esgoto afora
O que é ruim melhora
O que é bom piora

...sem mim, comigo ou sozinho, 
...com a melhor amiga ou o pior amigo...
basta chover só um pouquinho


Lá se vão meus planos de ir pro rock por água abaixo

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *