domingo, 25 de novembro de 2012

Farto


Hoje eu me sinto como o pó 
invisível 
que penetra no ambiente mais sofisticado 
e fica ali como se não fosse nada,
como que por falta de sorte.
Hoje eu vejo céu todo branco,
mas sei,
ele já foi azul.
Estou farto,
hoje é um fato,
de escutar.
A maior parte do tempo sons indecifráveis.
São as músicas,
são as conversas.
São os sinais da civilização contemporânea.
Estou farto dela.
(2010-2012)

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *