quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Quando alguém lhe disser: "eu quero ver você feliz!" tenha certeza de que você já se fudeu.

E depois de 2 meses, 8 dias, 9 horas e trinta e poucos minutos Marieta está finalmente de volta à minha tão ordinária vida. Economizei bastante dinheiro sem ela, seguramente andar de bike custa caro demais pra alguém que precisa se movimentar numa cidade como a nossa. É muuuuito mais barato andar de ônibus, sem dúvida. Troquei mais peças do que devia engabelado por alguém de confiança... Coisas da vida. De minha vida apenas, talvez, mas ainda assim coisas que podem acontecer a qualquer animal.
Fiquei tão puto que perdi a vontade de pedalar essa noite e aproveitar a lua. "Se me animar, saio a pé!" Perdi o apetite enquanto Britany Marieta estava de "resguardo" e mais uma vez a desgraciosidade de tudo que me deixa tão enjoado que nem todo o conteúdo das latas do Solano Star seria capaz de me dar apetite depois de todas as sensações que eu experimentei. - Um mergulho na Purificação ia resolver meu problema. Não! Acho que um jatobá era mais fácil... seja como for agora eu entendo porque mesmo sem pedalar 2 meses meu peso não se alterou:  a energia que gastava pedalando gastei pra manter meu bom humor. Sem o pedal, algo que me daria prazer seria encher a cara todos os dias, mas eu ainda estava na abstinência. Ou fazendo outra coisa, que não necessariamente me dê algum prazer só pra me manter ocupado. É possível que eu me irrite com alguém, neste mundo imundo que não há como se evitar.
Pra eu não ter que pensar muito o telefone acabou me chamando para a Bicicletada em apoio a "Newton Júnior 50.400" (se eu votar, será nele). Saí então com minha bike, encontrei as pessoas, saí de perto delas, dei uma volta, voltei a procurar pela bicicletada que já tinha partido, encontrei outras pessoas e aí conversa vai, conversa vem acabou a noite. Percebi que o guidão de Marieta estava desalinhado, ou seja: mais trabalho para o dia seguinte. Aí vem a chuva e todas as coisas que podem transformar a promessa de um dia lindo em um inferno astral.
Por falta de atenção às nossas necessidades muitos de nós acabam sendo sufocados pelo sistema, pela matrix, por seja lá qual nome queira chamar. Eles estão dominando e vai chegar uma hora em que vamos achar normal. Eles irão. Eu, infelizmente, sou fruto de uma filosofia muito avessa a essa mentalidade. A mediocracia não faz parte dos meus planos.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *