segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Bom dia, cidade imunda!


O eleitorado de Salvador é de uma idiotia Nietzschiana inacreditável. O PT de militância agora é um PFL do falso proletariado. Infelizmente nossa cidade perdeu uma grande oportunidade de ter uma oportunidade e passaremos pelo menos mais quatro anos tendo uma péssima gestão. O partido do Lula é a nova vergonha nacional, pois levaram muito à risca o nossa mentalidade de brasileiro: “Quando estiver no poder, roube, pois todos roubam. O rico rouba mas faz e o que entra lá pobre só rouba.” Gostaria de estar falando a maior das bobagens em meio a tantas besteiras que já declarei neste blog, desejo com todo o meu coração que o Neto de lá ele faça uma excelente administração e faça com que eu pelo menos consiga me mover e bicicleta em segurança daqui de Periperi até o centro da cidade e lá permaneça em segurança com vias para se trafegar de bike sem temer pela própria vida o tempo todo. Isso não é pedir muito. Assim eu poderia poupá-lo de ter a mim como um perseguidor, mas sei que jamais vou deixar de ter repúdio a ele, a toda sua família e a todos ligados a seu partido e sua origem.
Salvador não é uma cidade grande. Apesar de eu morar bem na periferia o lugar mais longe dentro da cidade não fica a mais de 30 km de minha casa, ou seja, se dedicarem pelo menos 30km de atenção aos ciclistas do subúrbio com ciclovias, ciclofaixas, “cicloways”, resolve-se um imenso problema. Pelo menos uma ciclovia ligando a suburbana à Fonte Nova já que lá vem a copa, ou até o aeroporto aproveitando a via portuária, mas eu ainda não vi nenhum projeto que eu possa levar a sério. A “Cidade da Bicicleta” é um sonho apenas para quem é de outra parte da cidade, talvez a mesma parte que tirou o doce da boca de Pelegrino.
Acho que nunca vi uma campanha com tanta gente discaradamente recebendo dinheiro pra votar em candidato A ou B mas fingir fazer boca de urna. Nunca vi tanto adesivo sujando tanto tudo como neste ano, aliás a cidade jamais esteve tão imunda, principalmente esse lado de cá. Depois que a eleição acaba ninguém é obrigado a limpar o que for alusivo à campanha. Essa é a parte onde a gente demonstra nossa maior “incivilidade”. Fingimos ser educados, mas somos seres bárbaros. O baiano é um bárbaro fanfarrão, talvez o maior entre todos os brasileiros. Adoramos ridicularizar o outro e o Neto ganhou a eleição a partir do momento que sua campanha passou a não fazer campanha e sim ridicularizar a campanha do PT. O baiano sabe apreciar um gozador, amamos os palhaços e o DEM mostrou que o riso aristocracia ainda é capaz de enganar pobres idiotas como nós.
Parabéns ao DEM e "À volta do Coronelismo de Merda" Neto.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *