sábado, 6 de outubro de 2012

Blogger life 32

Montei minha bike essa semana, mas a frustração com a falta de peças, a minha irritação com as dificuldades e o tempo instável ainda não me deixaram ter o prazer de pedalar. Pra não deixar de ser ruim meu sono está todo "zuado" e entre noites acordadas e mal-dormidas o meu corpo não sabe mais a que deus seguir, por hora, durmo as 16h acordo às 2h. Com boa vontade dá pra levantar meia-noite e ir pro "régue", mas tá bom pra mim passear com Conhaque e esperar o dia chegar. (Que dia será esse?)
Queria todo dia encontrar alguém que me fizesse ficar feliz a garota que eu encontrei outro dia. Tinha vindo de uma noite péssima, acordara xingando e ainda pela manhã o telefone tocou avisando que um amigo havia sido morto. É desaconselhável parar pra pensar em quantos amigos eu perdi para a violência, venho perdendo desde a infância. Ainda que eu consiga fazer um novo amigo todo dia os que se foram não podem ser substituídos. Ninguém é substituível, nenhuma tristeza é transformada em alegria e algumas dores nunca cessarão, mas eu tenho que seguir em frente mesmo que não tenha nenhum motivo pra seguir. Uma daquelas garotas que você só precisa conversar uma vez para odiá-la ou amá-la pro resto de sua vida e eu ainda não me recordo de algum dia em que não a tenha amado ainda mais.
Quinta eu assisti uma parte do debate dos prefeituráveis, o único ponto interessante foi o Hamilton ter citado a morte de meu amigo no final, fazendo menção à sua vida ligada ao movimento sem teto, sem terra, à militância político-partidária etc. Joquielson foi morto a tiros em circunstâncias estranhas ainda não claras para mim. Perdi um amigo, o mundo perdeu um artista, os movimentos sociais perderam um grande companheiro. Me pergunto por que quando a gente perde alguém fica mais preocupado consigo mesmo? Não há nada que se possa fazer quanto a morte.



Poesia... http://joquielson.blogspot.com.br


Combustível da Vida

Estamos com fome,
Mas não vamos,
Comer bagaço de cana.
Estamos com sede,
Mas não vamos,
Beber óleo de mamona
E não venham empresários
Com eucaliptos aqui plantar
A prioridade de nosso povo
E agricultura orgânica e familiar.

Joquielson, Poeta Popular

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *