segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Loucura (1991)

Não sei ao certo
Até que ponto estou perto
de pirar
Não sei direito
Se dá nome
Ou se dá jeito
Esse que é o meu defeito
Um imperfeito a errar

Não sei quando
Não sei onde
Nem por que
O que me vai acontecer
Até o dia clarear

Não sei se morto
Ou se estou vivo
Ou até se sobrevivo
E vou morrer no dia tal

Agora cães inteligentes vão à praia
Homens dementes e canalhas
Esquecem que gente também é animal
O boato é que estou louco
O fato é que preciso de um pouco
Do famigerado capital

Não sei quando
Não sei onde
Nem por que
O que me vai acontecer

Até o dia clarear

(20/08/91)

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *