segunda-feira, 19 de agosto de 2013

De noite (1991)

Pessoas andam pela noite
mesmo sem ter aonde ir
talvez a luz do luar
Não seja o melhor lugar
pra onde devam fugir

Que noite displicente
Pessoas que andam com coisas em mente
Garotas procurando diversão
polícia que caça ladrão

à noite que sempre deixa algo solto no ar
à noite todas as regras podem mudar

Carros parados
Que supostos donos põem a andar
Nos centros movimentados
Todas as noites deixam algo solto no ar

Que noite tão cruel
nem sempre há estrelas no céu
Crimes em andamento
palavras recolhidas pelo vento

à noite que sempre deixa algo solto no ar
à noite todas as regras podem mudar

(1991)


Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *