domingo, 8 de janeiro de 2017

Onde houver dúvida que haja uma certa verdade

Em uma segunda-feira chuvosa numa manhã de verão insonsa, numa padaria de Salvador dois amigos conversam sobre a vida:

- Mas você precisa fazer alguma coisa, cara...
- Mas eu não sei, não consigo. De tudo eu já tentei, mas nada.
- Conversou com ela?
- Sim. Mas ela nem sempre é dialogável... às vezes eu não consigo nem dizer que gosto dela.
- Então o caso é mesmo sério. Mas você vai deixar ela?
- Eu não sei, cara. Ela é tudo o que eu tenho e sem ela eu sei ainda menos o que fazer.
- Talvez isso já seja alguma coisa. Um alicerce.
- Talvez.
- "Me veja 10 pães de cacetinho! Obrigado!"
- "Eu quero 4 de sal pequeno e 3 de milho."
- Vou indo nessa, Alfredo!
- Bom dia, Justo! Converse com ela numa boa que vocês vão chegar a um acordo. Um amor igual o de vocês não pode acabar assim não.
- É, vou tentar sentar pra conversar mais uma vez, mas tá complicado.
- Complicado é não ter em quem se inspirar, cara. Se ela te faz feliz tudo o que você tem a fazer é retribuir.
- É verdade! Valeu! Bom dia!
- Vá lá!

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *