terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Desnecessariedade da vida #3

Em algum lugar escrevia
pensamentos em um papel
Ora eram alegrias
ora eram desabafos
ora era apenas fazendo hora
Mas o pensamento não perdia
uma boa hora de poesia
---
---
2007

Até que eu possa entender
Vou falar de amor com você
O que faço pra merecer
Um gole do seu vinho seco
Metade de um travesseiro
ou talvez só um alô???
Falar de amor até compensar
O quanto falar por falar
Falar, e falar, e amar
Quero falar de amor com você
Até perceber
o que sinto por aí
ser puro e verdadeiro
um tesão ligeiro
algo pra esquecer
falar até valer lembrar.
---
---
Não preciso de nada pra gastar
Eu penso pra caralho
Gasto por aqui mesmo
Papel, caneta
E não faço nada
(2007)
---
Relaxe, homem!
Tudo o que pode fazer é esperar.
Daqui a pouco algo te fará sorrir.
Malditos sejam os celulares com mp3 na mão de pessoas estúpidas.
(15/06/07)
---
00:30
Não há nada mais estúpido que o esquecimento.
01:43
A gente nunca acredita na nossa sorte.
(16/06/007)
---
Eu tenho todo o direito de não querer fazer alguém feliz.
O que eu não posso é prometer fazer e fazer merda.
(Mas é claro que eu posso fazer alguma merda)
- Há um tempo errado para todas as coisas.
(17/06/07)
---
O homem pode
às vezes
Não recomendo
Tem que ter
muita razão
o homem pode
dizer não
(05/07/07)
---

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *