domingo, 27 de outubro de 2013

Futebol emocionante

Não é sempre que o futebol é algo empolgante. Muitas partidas de futebol são tão horríveis que a mera lembrança de tê-la assistido causa repulsa. Pelo menos é o que acontece comigo quando assisto algumas partidas onde parece que os caras não querem mesmo estar ali e tocam a bola apenas pra que o tempo passe e o jogo acabe. 
Recentemente eu assisti uma daquelas partidas em que a gente se apaixona pelo futebol. Daquelas partidas que não tem importância quem vença, quando o que se vê é o que de melhor existe no esporte, dedicação, vontade, perseverança. Ia passar na casa de um brother pra assistir lá, mas ele não estava. Dei uma volta, peguei umas cervejas e voltei pra casa pra assistir pelo computador mesmo. Lavei minha alma e não foi pelo fato de torcer para o time que saiu vencedor nem por ter visto um grande ídolo em grande forma. O jogo teve 7gols, mas a diferença de placar foi mínima. Aliás, pela diferença mínima também foi a vitória do "meu" time no jogo anterior, o qual eu fora assistir no estádio, mas além de não ver o gol porque entramos com meia-hora de bola rolando, ainda assisti na torcida adversária e foi ótimo.
Pelo menos hoje dá pra colocar a imagem do computador na tv e, mesmo com toda sua tosquice, dá pra se apreciar uma partida de futebol quase que perfeitamente em alguns endereços. O computador é que precisa ajudar, além da conexão, mas isso é o de menos. Pior mesmo era antigamente que não tinha nem internet nem tv por assinatura e eu já era São Paulino. Lembro de uma Libertadores, não muito longe, de 2004, quando o São Paulo disputaria a segunda partida da semifinal contra o Once Caldas e a rede esgoto de televisão resolveu passar um jogo de semifinal de copa do brasil entre Flamerda e Vicetória. O São Paulo perdeu no último minuto de um jogo super emocionante, enquanto o horrível time do flamengo venceu o eterno vice só pra ser vice também pois perdera a final daquele ano para o grande Santo André, partida que eu tive o imenso prazer de acompanhar num bar de flamenguistas. Não pude assistir a um dos jogos mais incríveis da história, mas pude gozar no final. De volta a 2013, eu não preciso mais ir a bar ou assinar tv se a internet estiver funcionando. Compro minha cerveja, escuto minha música, fumo minha erva e vejo meu time voltar a brilhar.
Na Fonte Nova em 2002 eu vi Kaká e Luis Fabiano pararem na defesa do Bahia e vim do estádio até em casa sendo alugado pelos bêbados imbecis dos meus amigos torcedores do Jahia. Não tiveram pena de meus ouvidos, minha paciência e frustração, mas tudo bem. 11 anos depois eu pude tranquilamente ver meu time vencer jogando com 2 atletas a menos. Na volta pra casa com alguns dos mesmos que me zoaram em 2002 eu simplesmente lhes expliquei que o time deles era uma carniça e o  que importa mesmo no futebol é a seriedade com a partida é jogada.
Na quarta-feira após o jogo contra o Bahia foi que o São Paulo me deu realmente motivos para jamais deixar de admirar o futebol. 1º não poderíamos sofrer gol, sofremos um e empatamos; sofremos 2 e empatamos; viramos o jogo; sofremos o empate e finamente marcamos o gol da vitória. Mas se não fosse pelo nosso goleiro, "o Mito", um montro, o maior de todos os tempos no meu clube de coração a gente sofreria uma goleada histórica e aí está a beleza do futebol. Há algumas rodadas ele estava sendo contestado por ter desperdiçado um pênalty no final de um clássico contra um rival quase tão poderoso quanto o Bahia. Muitos torcedores pediram injustamente sua aposentadoria, pois ele havia cobrado bem o penal e defendido muito durante o jogo, aí está a desgraciosidade do futebol.
Ontem assisti Barcelona x Real Madri, bom jogo! Grandes atletas, toque de bola especializado, campo perfeito, estádio lotado, torcida empolgada e vibrante. Hoje tem Inter x São Paulo. Não tenho dúvidas de que o São Paulo irá vencer novamente, mas o futebol... o futebol é emocionante.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *