domingo, 13 de outubro de 2013

A maioria das vezes eu tenho razão em ficar calado, mas hoje eu prefiro estar errado

Do que adianta a televisão falar de prevenção de câncer, luta contra o racismo, embiaguez no volante, se toda vez que acontece na vida real é sempre a mesma coisa "quem tem mais grana sobrevive"? Imagina se todo dia eu vou ficar entrando em discussões filosóficas em mesas de bar com gente que não tem o menor respeito pela opinião do próximo. A hipocrisia é tanta que eu mesmo já me perguntei se acredito em tudo que falo. Imagina que o mundo são 7 bilhões de pessoas e eu? Eu não canso de pensar nisso. Talvez seja meu egoísmo subindo pelas paredes, mas me chamar a mim mesmo de egoísta também não seria hipocrisia?
Vou beber uma itaipava pra ver se eu vivo mais, aproveitar o que resta de outubro rosa e apertar uns seios gratuitamente como minha humilde contribuição na luta contra o câncer. Eu posso beber e andar de bicicleta e ainda apertar umas tetas, este não é mesmo um mundo maravilhoso? Imagina se eu tivesse uma kombi, bêbado e filântropo? Iria ganhar o prêmio nobel da paz. Pena que os caras tiraram a kombi de linha. Eu seria um ótimo publicitário...
Nem sei porque a gente insiste em assistir TV. Sabemos que toda propaganda é enganação e os programas não mostram as pessoas de verdade apenas o que eles acham bonitinho aparecer como exemplo de boneco de boutique ou de uma etiqueta que eu não sei de que planeta vem, já que ser falso é tudo de mais cool. Que belo mundo de bosta a gente vive! Se fosse pra acabar com tudo bastava um Deus qualquer puxar a descarga, mas sabemos que não existe Deus algum. Então pra que ser exemplo de nada? É bom poder andar de cabeça erguida, e saudar as pessoas cordialmente, e ser saudado por elas, e se sentir bem, mas bem o que? Bem e pronto.
Aí eu vou... e ligo a televisão, e estrago o meu dia.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *