sábado, 19 de novembro de 2011

A história de Biribulilo Babilack

O ano era 1990 e eu não sabia tocar violão. Estudava no colégio Status em Nazaré e não era o cara mais popular do colégio. Era um preto fudido que gostava de rock. Os caras mais populares da época eram Eduardo e Felisberto, eles tocavam bem pacas e todas as garotas lhes davam mole. "Quando eu crescer eu quero ser que nem eles", pensava. Comíamos água todo fim de semana e numa dessas cachaçadas eles apresentaram "Biribulilo Babilack, um cara do farol". Aquilo me deu ânimo. Eu tinha que aprender a tocar e tinha que tocar aquela música. Até hoje não sei qual dos 2 a compôs e se foi mesmo algum deles, mas copiei a letra no caderno e desde então passei a me dedicar em aprender a tocar.
Eu sempre tive talento em fazer amigos, mas era tímido, naquele ano eu percebi que esse talento cresce absurdamente quando se toca. Meu futuro tinha que ser tocando e aqueles caras eram meus heróis. Eu era um preto roqueiro e fudido que não tocava violão nem fazia amigos, mas depois que eu aprendi a tocar, inspirado naqueles caras, minha popularidade cresceu assustadoramente. O maior culpado disso foi Biribulilo Babilack".
Em 1991 eu já dedilhava meus primeiros acordes e até já tinha feito uma música "Homens trabalhando", que eu jamais toquei. Edu e Felisbeto saíram do colégio, mas o grupo da cachaça não se desfez. Nesse mesmo ano eu já podia tocar algumas poucas músicas, mas a única que queriam me ouvir tocar era justamente "Biribulilo", que eu
praticara durante as férias justamente para fazer a parceria com Felis e Dudu, mas os sacanas não voltaram para a escola no ano seguinte e até hoje nunca mais tive notícia deles, então me tornei uma espécie de representante do movimento "babilack" ensinando a música ao maior número de pessoas que eu conseguisse e ainda criando versões para a sua continuidade. 
A  letra original eu ainda tenho aqui numa folha de caderno e agora segue para o mundo:


Biribulilo Babilack

Biribulilo babiack
era um cara do farol
Queimava muito fumo
e jogava futebol
mas ele era candidato
a deputado federal
Seu lema é liberar o fumo
A brisola e coisa e tal

Nessa eleição
Com um baseado na mão
Vote em Galvão
E ganhe um morrão

Puta de um morrão
Puta de um morrão
Puta de um morrão, morrão, morrão

Biribulilo babiack
Era um cara do farol
Queimava muito fumo
E jogava futebol
Mas ele era viciado 
em cocaina e rophynol
Seu lema é liberar o fumo
A brisola e coisa e tal

Biribulilo Babilack
ganhou a eleição
Seu lema foi cumprido 
e agora todos tem um morrão
Na eleição que vem
vote em biribulilo você também
E ganhe um quilo e 100

ganhe um quilo e 100
ganhe um quilo e 100
ganhe um quilo e 100 e 100 e 100


L.S.D.
Louvado Seja Deus
L.S.D.
Louvado Seja Deus
Louvado Seja Deus

E na falta do que fazer, veio a parte 2, mas vai ficar pra outro dia, porque eu não me lembro muito bem, mas deve estar perdida em alguma caixa. Lembro a primeira parte, mas o resto só Jesus...

Biribulilo Babilack
Já não mora no farol
Ainda queima fumo
E é fominha em futebol
Mas ele agora é candidato a prefeito da capital
Seu lema: "liberar o fumo"
Ganhou destaque nacional
Nessa eleição
Com um  baseado na mão 
vote em Galvão
E ganhe um morrão
Puta de um morrão
Puta de um morrão
Puta de um morrão, morrão, morrão


No dia que foi eleito
Com uma folhinha no peito
O tal Galvão
Deu um morrão ao prefeito

Puta de um morrão
Puta de um morrão
Puta de um morrão, morrão, morrão

Alguns anos mais tarde, um colega de colégio, Bruno("Pirigo"), me pediu  pra copiar a letra para uma banda de uns amigos dele tocar. Essa banda era a Inkoma e até hoje eu estou sem saber se a parada virou Pirigulino por causa dele, o "Pirigo", ou se a galera não conseguia falar Biribulilo, sendo pirigulino bem mais fácil, o fato é que hoje existe uma banda chamada "Pirigulino Babilack", a qual eu não sei se alguma vez ouviu a música como eu a conheci.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *