segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Onde houver fé que haja inteligência

Tem tanto amor numa igreja quanto num puteiro. Se das boas palavras profanadas pelos pregadores corruptos e pedófilos de plantão nos templos religiosos se pode tirar algum proveito este se perde novamente na inutilidade da pregação. 
Ainda me aparece um sacana dizendo que Jesus deixou a chave do seu templo e blá, blá, blá... e aí eu ainda tenho que parar no meio da rua pra dar sermão sobre o significado da liberdade do Cristo. Eu não sei de quanta ignorância pode se alimentar um rebanho, mas os atuais pregadores dos templos são os verdadeiros atrasa-lado da humanidade.
Não estou falando de fé,  religião, crença, nem querendo converter ou desconverter quem quer que seja, mas a idade do medo ainda está tão intrincada na cabeça da cambada evangélica que de vez em quando falta-me a paciência para debater. As pessoas ainda esperam ter algo pelo amor ou pela dor, pela fé ou pelo desespero, e esquece completamente a sabedoria natural de todas as coisas da redondamente redundante natureza. "Deus, o senhor que estás em todas as coisas, penetra no cérebro desse povo que é mantido malignamente na estupidez!"

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *