terça-feira, 18 de junho de 2013

Que haja luz!

seria uma questão quase simples... se não fossem nossos políticos "caxias" demais uns para com os outros, os empresários aproveitadores, os sindicatos corruptos, a mídia manipuladora...

As empresas de ônibus fingem prestar um serviço, que nunca está lá:
quando vem lotado,
quando passa direto,
quando você ficou uma horas esperando e desistiu de sair,
quando o ponto de ônibus fica a 1 km de sua casa,
quando você quer voltar pra casa de madrugada...
quando você tem que pular na frente do ônibus que tem a obrigação de parar ali, porque ali é o ponto determinado pela prefeitura, que por sua vez:
Finge que coloca ônibus suficiente no horário de pico,
finge entender a demora no tempo das viagens,
finge que fiscaliza as empresas,
finge que se preocupa com a população que anda de ônibus.

O povo não se incomoda de pagar por esse serviço, porque ele está alienado, mas essa fantasia vai acabar. A droga que colocam em nossa água vai perder o efeito e então será feita a luz. Quando finalmente entenderão que quem tem poder não é quem tem mais dinheiro e sim que se sente mais respeitado. Quanto mais lhe respeitam, mais poder você tem, mas você tem medo do poder... do poder errado. E o medo é a arma dos fracos. Eles usam o seu medo do falso poder e o transforma num escravo de si mesmo.
O poder público não pode mais ficar contra seu povo. Já deu!

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *