quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Por que ir ao SWU?

Pra começar eu acho uma sigla de péssima rima. Até eu entender que o "U" substitui um "Y" na sigla eu tive que mudar todo o meu conceito sobre masculinidade, senso de humor e safadeza oculta, porque eu não consigo parar de usar o "Y" para substituir o "U", ou "AU", ou "ALHO" etc. Eu quase dei um nó no meu cérebro já seqüelado. Na verdade quem estava trazendo o Rage Against The Machine não me importava nem um pouco. Podia ser até o Edir Macedo que eu estaria lá, mas aquela sigla...
SWU é a forma reduzida de "Começa Com Você" em inglês "Starts With U(You)". Basicamente é um movimento em prol da sustentabilidade. Bandeira que também passei a defender há algum tempo. Isso sem citar o fato de tocar no Honkers, que é uma banda de raiz sustentável, porque foi capaz de fazer uma turnê de proporções continentais praticamente apenas por comida, banho e dormida. Claro que nós poderíamos fazer muito mais pelo planeta naquela tour, mas o que espalhamos de alegria deve compensar uma falta aqui ou ali.
Não fosse pela minha inquietude e minha mania de não planejar futuros muito distantes eu já estaria com passagens e ingresso na mão para o show do Rage, mas dias antes do anúncio do da vinda deles eu programei meu aniversário longe de Salvador(só pra espairecer, não por não gostar), que se tudo desse certo coincidiria com assistir mais uma final de Libertadores e mais certo ainda seríamos campeões pela quarta vez, mas não foi nada disso que aconteceu e agora estou aqui ainda tentando não surtar, tomar uma atitude desesperada de estourar os cartões de crédito(que eu já abandonei), ou vender pertences, ou trabalhar indignamente. Essa relutância de entendimento difícil se dá pelo simples fato de eu não conseguir enxergar sentido em comprometer todo resto do ano dando mais dinheiro a multinacionais e ajudar a aumentar o consumo de produtos nocivos à saúde e ao meio-ambiente; viajar consumindo combustível fóssil, e não fazer nada de realmente útil nessa viagem. Apenas ir assistir a o show de uma banda do caralho.
Falo apenas no Rage Agains The Machine, mesmo gostando muito de outras bandas que irão se apresentar no SWY, porque dentre todas do planeta foi a primeira que me fez realmente ter uma preocupação maior com o tudo a minha volta e não apenas com o meu nicho. Em outras circunstâncias eu adoraria poder assistir aos shows do Pixies, Sublime, Regina Spector, Q.O.S.A., Cavaleras etc, mas tem o Rage, sacou? Há muito tempo era a única banda no mundo que eu queria ver tocar, depois podiam acabar com tudo.


Outro grande problema está no fato de eu ser um fudido e os raros trabalhos que me aparecem quase nunca dão nem pra cerveja. Mamãe que ia me salvar?
Pensei em ir de bike pro festival, mas eu tinha até domingo passado pra sair (segundo meus cálculos). Ainda por cima, ia ficar mais caro do que ir confortável e, nesse caso, isso é um agravante. Uma amiga tentou ver se uma empresa abraçava a idéia, mas não rolou. E eu nem sei se ter um patrocínio de alguém faria algum sentido. O fato é que no dia 9/10 eu tenho que estar naquela fazenda.
Que dia eu vou comprar o ingresso eu não sei, como eu irei tampouco. Já pensei em conseguir carona com algum caminhoneiro, mas avião, trator, carroça, busão, qualquer coisa que me leve até lá tá lindo (ainda queria ir de bike). Faltam duas semanas, mas eu ainda estou não planejando futuros tão distantes, neste caso, um futuro cada dia mais perto e incerto.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *