segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Sobre outras viagens (fotolog 29\8\14)

Certa vez, numa dessas viagens loucas de banda e de amigos que a gente crê serem de confiança um cidadão fora acusado de passar o pênis em seus colegas de quarto. Calma lá! Não foi um estupro de um coletivo por um só, a acusação era de que o cara havia esfregado sua genitália na boca dos dormentes e um deles, mais esperto dormindo de olho aberto levantou-se de sobressalto e lhe deu uma porrada bem na cabeça da caceta. A confusão começou e foi braba, e quando a turma dos deixa-disso finalmente conseguiu acalmar os ânimos o que fora agredido primeiro nem sabia mais porque estava tentando se vingar, pois a cachaça já lhe roubara toda a consciência. Saiu pra fumar seu baseado na madrugada fria do sertão Paraibano e numa incrível sensação de paz na solitude percebeu que nada lhe havia sido arrancado a não ser a alegria momentânea de uma brincadeira de mau gosto. Ele não queria agredir ninguém e sabia que mesmo com toda a cachaça do mundo seu pênis jamais tocaria voluntariamente qualquer parte do corpo de um outro homem seja ele amigo ou desafeto. Aquela paz que conversava com ele foi lhe trazendo mais clareza e ao retornar ao seu quarto tudo estava calmo.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *