sábado, 1 de dezembro de 2012

Sexo, caretice e coisas que não se deve falar...


Se um dia o sexo me subir à cabeça eu espero ter grana bastante pra pagar a uma bela puta de boca suja e juntos acabarmos com toda a caretice desse mundo hipócrita e cheio de gente débil e malvada. Sim eu farei isso com o maior dos prazeres. As pessoas estão se enganando e vivendo deliberadamente uma mentira fabulesca.
Enquanto esse dia não vem eu sigo aqui em busca da princesa minha que me transformará em príncipe, ou da rainha má que governará meu coração pelo próximo milênio de dez minutos.
Tem algumas mulheres que só se interessam por alguém cretino bastante para manipulá-las e fazê-las acreditar que são inferiores e não tem o direito à felicidade com outra(s) pessoa(s). É incrível! O pior é que esses canalhas ainda são capazes de usar toda sua sordidez apenas para corromper cada vez mais garotas tolas e apaixonadas por um mendaz ideal de conforto, luxo e beleza. Homem é uma desgraça a si mesmo e ao que toca. Azarado, eu, acabo me envolvendo em alguma situação ridícula, de camas nas quais eu jamais deitei, mas que os “super-espertalhões-insegurose-e-canalhas” acreditam que me deleitei deveras. Engraçado é que eu pensava que me cansaria de tanta chateação, mas ela é que não cansa de mim e me procura sedenta de maldade com os mais encantadores disfarces. Se eu pelo menos curtisse esse lance de contar vantagens...
Tenho umas regras:
1-não entro em divididas, se outro a quer(e eu souber), ela será dele.
2-não cobiço mulher do próximo nem se ela for perfeita.
3-não me interesso por gente filadaputa nem se for muito gostosa, não adianta.
Mas sou um homem normal que não consegue viver sem admirar, endeusar e tentar fazer feliz a uma mulher, ou mais. É o nosso fim, nosso destino, nosso cais. Um homem adulto normal simplesmente não consegue se imaginar sem uma fêmea.
Nunca fui obcecado por sexo, talvez devesse, mas certamente aparento ser. Esse negócio de se ter alguém a qualquer custo pra "largar o tarrar” eu considero uma violência contra meu pênis (que não merece contato com carne podre), mas eu não posso sair falando isso por aí porque vão dizer que eu sou um "fresco". A necessidade de se envolver com qualquer mulher ou coisa (vaca, traveco, viado... acredite, tenho uns amigos que se envolvem com qualquer coisa) só pra ter 2 minutos de um prazer que não vai deixar mais feliz de verdade, eu troco facilmente por uma boa bronha (pelo menos a mão não reclama de ter que estar pronta, basta estar limpa). Mas existem também algumas mulheres que são "máquinas de sexo" e para elas todas as outras questões relativas ao relacionamento homem X mulher são menores. As nifómanas não são boas amigas, mas são excelente amantes, pena que são cansativas, irritadas, amorais. Na verdade eu só conheci profundamente uma, mas tenho meus contatos. Outras mulheres são capazes de satisfazer a qualquer animal pelo dinheiro certo. Às vezes o arrependimento bate do mesmo jeito.
Um homem, se for capaz, deve acompanhar o ritmo da mulher, e incentivá-la, e estimulá-la. Não consigo acreditar que existem homens que hoje, em plena era da informação, ainda reprimem o desejo feminino, mas o que sou eu? devo ser uma aberração. Pagar por sexo pra mim é uma idiotice, pois sei que mesmo essas "máquinas de sexo" podem deixar a desejar, podem dar defeito (vai saber?). Não se trata de dinheiro, não se trata do corpo, o sexo será frustrante se um dos parceiros não está bem. Pode me chamar de caretão, mas eu não gosto de sexo sem compromisso. Por outro lado, adoro sexo sem preocupação. Se preocupar é o mesmo que broxar. Se comprometer é o mesmo que garantir um sexo "honesto" onde todos saem felizes. Se ligue! Eu não sou o guru do sexo nem tenho know-how pra isso, mas viver em paz na adversidade é uma coisa da qual eu entendo como poucos.
Eu preciso estar apaixonado? Não sei. Gosto de me apaixonar, eu gosto de descobrir na mulher um ser sublime, idílico, sensorial a medida que a vou conhecendo e penetrando(opa!) em sua alma. Se o sexo é só uma pica e uma buceta o universo é menos importante que intimidade, mas ficar falando de intimidades aqui não. Isso não é puteiro e eu vou acabar falando das relações de amizade homem x mulher que hoje eu tenho em sério questionamento sobre sua irrealidade.
É foda que nós homens sempre façamos de tudo para agradar a mulher, seja ela namorada ou amiga, sempre se preocupando com seu bem-estar primeiro e depois com qualquer coisa que possa nos acontecer e isso por si só é um risco, pois tem sempre alguém de olho em tudo que não deve: em você, em sua amiga, e, seja como for, o amor e a dedicação a uma outra pessoa desperta ciúmes e isso pode mesmo matar. Você pode ser morto pelo simples fato de abrir a porta para uma dama, ou mesmo beijar-lhe a mão. Estamos no melhor dos mundos para os "galanteadores", mas no pior para os "educados". Eu que sempre procurei ser educado estou cada dia mais querendo me tornar galanteador, mas não creio que tenha talento, assim como não tenho para ganhar dinheiro.
Certa vez, um amigo me contou uma história de uma garota que ele jamais tinha desejado (mentira, toda mulher bonita disponível interessa, não é verdade?) e um dia lhe perguntou com um criativo vocabulário se ele já havia pensado nela lhe fazendo um felatio. Disse claramente (segundo ele) que "ela faria" isso e aquilo, não falou neles 2 fazendo amor ou se amando em momento algum. Era uma fantasia dela própria, foi o que eu lhe disse, e foi aí que ele se deu conta de que realmente nunca a considerou uma fêmea, mas como uma "irmãzinha" mesmo e até como cunhada, pelo fato de ela ter sido por muito tempo namorada/esposa de um grande amigo seu. Mas isso parecia que a estava incomodando (isso dele não desejá-la). Depois desse dia o coitado nunca pensou nela do mesmo jeito, mas ainda guardava seus princípios, mesmo sendo muito azarado pro lado de mulher. Se aparece uma gracinha dando um mole desses pra mim eu só observo e aguardo. O tempo é um velho que nunca se cansa, porque é que eu vou me cansar?
Dias depois ela deve ter se arrependido, porque... o que ele fez? Foi atrás dela, porque não conseguia pensar em mais ninguém por semanas após a sua revelação. Se ainda fosse pagodeiro a teria convidado há mais tempo pra uma cerveja e punha um fim nessa sua espera, mas até nisso o coitado é infeliz, por ter um gosto diferente. Pelo menos colocaria a culpa no pagode, na cachaça e vivia feliz pra sempre esquecendo essa história. Mas preferiu me contar e pedir um conselho. O que é que eu vou dizer numa situação dessas? “ Man, as mulheres são loucas e apaixonadas, se elas querem elas querem, a nós resta esperar o favorecimento desse amor e rezar para que não venha um imbecil e corte a sua onda. Por outro lado, elas são volúveis e afoitas, mudam toda hora e querem tudo de imediato. Saiba controlar o desejo de uma mulher e conquiste o mundo, ou se perca em suas insanidades.”
Ele a procurou, tentou seduzi-la, mas ela não só o rejeitou, como fez se sentir culpado por ter cobiçado a ex-mulher de seu amigo a quem contou na esperança de neste despertar um ciúme de morte, ou talvez a velha paixão perdida. E acaba aí a história.
Por sorte a amizade dos 2 elementos era bastante sólida, mas eu já vi amigos se socarem por muito menos, por causa de garotas igualmente, não sei se escrotas, ou inocentes. Esse é o mundo como ele mesmo. Cada uma deve saber exatamente o que fazer em certas ocasiões, ou pode ser devorado aos poucos e até mesmo se perder irremediavelmente por causa de paixões e avassaladores amores eternos que duram apenas 10 minutos.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *