sexta-feira, 23 de maio de 2014

Receita para uma loucura lenta

Um dia eu paro com tudo, de andar, de correr, de falar, de fazer pequenos sacrifícios, de grandes loucuras e de ser um herói...

Levei um tombo (mais um) de bike na segunda-feira. Minhas duas mãos estão machucadas, mas a mão direita está quase inútil, não dá nem pra uma bronha. Tarefas como tomar banho ou lavar os pratos do café são de uma complexidade tamanha que eu tenho certeza que os verdadeiros heróis desse mundo são as pessoas que convivem diariamente com alguma deficiência.
Talvez eu seja mesmo um idiota por não ter noção de como lidar com uma pequena dificuldade como essa, mas no alto dos meus 40, sinceramente não consigo ter a paciência necessária. Já não bastasse todo o egoísmo a nossa volta, até mesmo para prestar algum auxílio a quem quer que seja eu me sinto um inútil. Me parece até mesquinhez. Não consigo abstrair e seguir com minha vida non sense, porque simplesmente eu não consigo nem lavar minhas mãos ao chegar em casa e isso é surreal demais pra mim. Sou sistemático, transtornado, maníaco por hábitos repetitivos.
Estou triste, deprimido, me sinto sujo, me sinto a toa, me sinto imprestável e isso é uma merda. Tudo por causa de uma mão (e meia) machucada, por não saber usar muletas, nem pessoas, nem a mão esquerda, nem o tempo livre que tenho, nada... E ainda que continuar sendo a mesma pessoa seja às vezes um sacrifício, ser tolerante com pessoas que me conhecem bem e me sacaneiam é uma arte que estou desaprendendo cada dia mais.
Tomara que eu fique logo ignorante.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *