sexta-feira, 24 de maio de 2013

Paulinha


Nunca me canso de dizer "eu te amo". A algumas pessoas eu digo mais vezes que a outras, e ainda  tem aquelas pra quem eu nunca digo, mas que sabem, e aquelas quem eu nunca direi por puro orgulho imoral e estúpido, e aí tem aquelas que por mais que eu diga ela sempre me achará um mentiroso. É assim se você espera alguma gratidão por amar alguém... normalmente é só você que se importa com isso (EU nunca me importo com coisa alguma, eu amo e pronto; eu odeio e se foda!). Mas existem aquelas pessoas a quem a  gente nunca diz.
Não é o caso dessa, mas tenho outras "Paulinhas" em minha vida a quem eu gostaria de dizer mais vezes, minha sobrinha linda de nome Paulinha... Outras não Paulas também, mas eu não vou ficar aqui me desculpando com o mundo inteiro.
Essa aqui fez aniversário esses dias. Seria bom ter ido lhe dar um abraço, mas de bike demora muito e a grana anda só encurtando...

Ela inspira mesmo quando a falta de inspiração me faz ter dúvidas sobre o que é belo e o que vale à pena ser dito,  lido,  visto, sentido...
Eu penso em Paulinha só penso coisa boa.

Ah Paulinha!

A Paula é todo brilho que uma manhã precisa
A Paula é todo amor que a alma realiza
A Paula é o fogo e  a brisa
que queima e flutua à sua guisa
A Paula que ao sol hipnotiza

A Paula é o sorriso de uma bela tarde
A Paula é uma onda que vem sem alarde
A Paula é a flor e a novidade
que perfuma, que encanta  e arde
A Paula que nunca é devarde

A Paula que amo tanto
A Paula que encanta tanto
A Paula que inspira aquele canto
"Quando a luz dos olhos meus
e a luz dos olhos teus
nana nana nana"
A Paula...
Ah Paulinha!

A Paula é todo brilho que uma manhã precisa
A Paula é todo amor que a alma realiza
A Paula é o fogo e é a brisa
que queima e flutua à sua guisa
A Paula que a vida suaviza

A Paula é o aconchego de uma noite fria
A Paula é o sol, a lua, a noite e o dia
A Paula é o sagrado pão da poesia
Que completa, rima e extasia
A Paula que me dá taquicardia

A Paula que amo tanto
A Paula que encanta tanto
A Paula que inspira aquele canto
"Quando a luz dos olhos meus
e a luz dos olhos teus
nananá nananah"
A Paula...
A Paulinhna

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *