sexta-feira, 15 de março de 2013

Assim passam os dias...

Eu nunca sei como começar a escrever qualquer coisa mesmo quando tenho certeza do que vou escrever. Isso é uma temeridade quando eu tento escrever apenas para manter o hábito da escrita, sem muita inspiração, sem muita intenção.
Inspiração até que rola, agora,  sempre que eu peço. Mas até chegarmos aqui lá se foram anos de incertezas, choramingos, angústias, paunocuzices e afins, tédio, psicoses, e às vezes eu acabava deixando o caminho inspirado de lado e partia pro tormento, afinal de contas bom mesmo é atormentar alguém, mesmo que seja eu.
Esses dias eu perdi mais um amigo. Ele não morreu fisicamente, apenas morreu pra mim. "Que sua alma encontre sossego e abrigo que que nunca lhe falte nada. " Mas tenho outros amigos que vivos parece que só os vi em outra vida... bem,vamos deixar isso  pra lá. É bom poder encontrar os amigos pra tomar uma gelada, ou 2 caixas.
Terça-feira, Pelourinho, jatobá...
Quarta-feira, dói cabeça, ressaca...
Acordei fudido. Dormi todo torto, com o baixo no colo, como quem adormeceu tocando, mas eu não sei o que. Sonhei que meu carro havia sido roubado, acordei de ressaca e cansado de tanto perseguir um ladrão de um carro que eu não tenho. Coisas estranhas que serviram para píorar o torcicolo da dormida ruim. Mas eu não vomitei. De lá pra cá a única coisa boa foi encontrar alguns amigos. Ontem meu time perdeu, mas eu comi água. Tive ressaca de novo, mas leve. O pescoço ainda me dói e. Hoje é sexta e eu nem posso querer sair. Amanhã eu tomo um remédio.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *