segunda-feira, 23 de junho de 2014

A Copa do Mundo do Futebol esquecido

Sou brasileiro e como tal fui jogador de bola, peladeiro desde a infância. Me imaginava ainda guri estar lá na seleção jogando uma copa do mundo e é assim que hoje eu vejo os atletas que nos representam, como aqueles meninos que estavam na porta da rua jogando seus babinhas com traves de pedras e saldálias. 
E daí que nossos meninos da seleção estejam milionários e escravos de multinacionais? Quando eles entram em campo eu tenho certeza de que muitos deles pensam em sua própria infância, quando corriam descalços pelas horríveis ruas de nosso "pobre" país. Muitos deles nem tiveram infância e mesmo assim não perdem o seu orgulho pelo nosso povo sofredor e alegre. Como eu posso simplesmente torcer contra e esperar que algo dê errado? E os guris jogando bola aqui na rua e sonhando com um futuro brilhante?
Antes de gostar de futebol eu já gostava de Pelé, assim como já gostava de bar antes de cerveja ou gostava de mulher antes de sexo. As coisas vão se formando em nossa cabeça sem nenhuma ordem, mas um dia a gente adquire consciência e nada mais pode nos enganar, nem as propagandas, nem os programas de tv, nem mesmo as promessas dos cartolas. Os políticos do futebol não são pessoas melhores que nós, torcedores, são apenas escravos de uma outra ordem de interesses que não devem nada à consciência do que é certo e justo ou do que é honesto e bom. Eles são uma outra ordem de pessoas.
Jogar bola é uma arte, futebol é um esporte e a copa do mundo é um negócio. Não podemos nos enganar. Os jogadores de futebol são artistas como os artesãos de rua: alguns se especializam em alguma bosta e se tornam outra coisa, mas sempre serão artistas que trabalham com um dom que veio de graça de lugar nenhum. Como em toda arte no futebol tem os especuladores, os aproveitadores e os sabotadores, mas eu, MACACO velho, não vou ficar nessa de que essa exposição dos ricos atletas vai torná-los heróis ou vilões de nossa sociedade paupérrima. Eles são fruto de nossos sonhos de criança e com eles choramos e sorrimos juntos.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *