sexta-feira, 10 de junho de 2011

Brisa de outono

Quando estava na praia agora a pouco vi uma coruja gigante sentada num tronco de árvore caído. Ela me olhava com aqueles olhões enquanto calmamente eu me encaminhava para a estrada. Não tinha pressa alguma, mas a sensação de ser observado por algo maior que eu me incomodava, ainda mais algo vivo, alado e maior que eu. Poucos metros a frente ela me alcançou e me mandou tomar cuidado na suburbana deserta e fria.
Ao ganhar a suburbana uma ladainha bem baiana começava no boteco. Do outro lado da rua um popular faz suas graças a si próprio, mas eu que passava ligado não pude deixar de rir sendo ainda brindado com sua risada já ida lá.
Eu sabia que ninguém mais podia me fazer mal.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Se chegue

Nome

E-mail *

Mensagem *